Afastado pelo STF Mário Negromonte não quer mais voltar pro TCM 

Também pudera, acusado de prática de crime contra a administração pública exercer cargo de fiscal do patrimônio público, ferindo o próprio Código de Ética dos membros do Tribunal de Contas, diante da necessidade de integridade, lisura e transparência para atuar na função.

Acusado de ter aceitado, em 2011, a promessa do pagamento de R$ 25 milhões de empresários vinculados ao Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores, o conselheiro do TCM (Tribunal de Contas dos Municípios), Mário Negromonte foi afastado do cargo pela 2ª vez, agora pelo STF, no dia 19/11. Ele ainda não foi julgado. 

Segundo o jornalista Levi Vasconcelos, em sua coluna no jornal A Tarde, de domingo (24/11), Negromonte tem dito a amigos que vai pedir aposentadoria.