Menu
21 de Janeiro de 2018

BA: Delator da Lava Jato que entregou desvios na Transpetro é assassinado 2 meses após depor à PF

José Roberto Soares Vieira, 47 anos, delator da Lava Jato que levou à prisão do ex-gerente da Transpetro na Bahia, José Antonio de Jesus, foi assassinado com 9 tiros a queima-roupa, nesta quarta-feira, 17 de janeiro, na rodovia BA-522, quando chegava em sua empresa – JRA Transportes - em Candeias, interior da Bahia. Ex-prefeito de Ourolândia pelo PT, a vítima tinha prestado depoimento à Polícia Federal há dois meses e foi fundamental para o caso.

A JRA Transportes teve como sócio, entre 2011 e 2013, o filho do ex-gerente da Transpetro, José Antônio de Jesus, preso provisoriamente em 21 de novembro pela Operação Lava Jato, acusado de receber propina de subsidiárias da Petrobras através de empresas e contas bancárias de parentes. O dinheiro, diz o Ministério Público Federal, ia para o PT da Bahia.

José Roberto Soares Vieira decalrou à PF que a JRA Transportes foi usada por José Antônio de Jesus para receber pagamentos de empresas fornecedoras da Transpetro sem prestar qualquer serviço. O MPF identificou R$ 2,3 milhões pagos ao o ex-gerente.

O depoimento serviu para que a Procuradoria-Geral da República pedisse a prisão do ex-gerente, acatada pelo juiz Sergio Moro. José Antônio está preso há dois meses em Curitiba. O assassinato pode ter ligação com o caso.

A delegada Maria das Graças Barreto, da delegacia de Candeias, disse ao jornal Folha de São Paulo que "não há dúvida" de que a morte de José Roberto Soares Vieira foi um crime planejado. O assassino procurou Vieira várias vezes nos últimos dias. 

Por volta das 11h40 de quarta, o assassino abordou Vieira quando entrava na empresa, deu os 9 tiros e fugiu. A polícia trabalha com três hipóteses, queima de arquivo, vingança e crime político, já que a vítima era filiada ao PT.

Leia mais ...

Ex-prefeito de Valença é sequestrado quando saia de casa

O ex-prefeito de Valença, Ramiro Campelo, que também é empresário, fundador da rede de Lojas Guaibim, foi sequestrado na manhã desta quinta-feira, 18 de janeiro, no município do baixo-sul da Bahia. Segundo a polícia, Ramiro foi levado por três homens quando saia de casa, por volta das 7 horas. Ainda de acordo com a polícia, os bandidos estavam em um HB20 branco, mas ainda não há informações sobre possíveis negociações com a família. 

Há 20 anos o filho do ex-prefeito, Márcio Queiroz, também teria sido vítima de sequestro na cidade. Ramiro Campelo foi prefeito de Valença por duas vezes.

Leia mais ...
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: janeiro de 2008
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
  • Tel.: (73) 3281-6908 / (73) 99814-6777