Menu
Banner Prefeitura TOPO
18 de Outubro de 2018

O trabalho parou na prefeitura de Eunápolis depois da derrota da filha do prefeito

A intensa propaganda do governo do prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira (PSD), antes e durante as eleições nas redes sociais e na imprensa chapa branca não cansava de dizer que “o trabalho não para”, mesmo que muitas vezes só existisse esse “trabalho” na propaganda mesmo.

Derrota - Passada as eleições, Larissa, a filha do prefeito, sofreu uma  derrota maiúscula nas urnas para deputada estadual, numa demonstração de que a população reprovou a presunção da família Oliveira, que preferiu afrontar o bom senso do eleitor, do próprio grupo e das autoridades, lançando mais uma candidatura “familiar”.      

Parou por que, por que parou? - E com a derrota eleitoral, a prefeitura praticamente parou. Não há novas ordens de serviço, algumas já existentes não estão sendo executadas, os pagamentos estão suspensos, secretários e servidores temem demissões (algumas já estariam prontas esperando assinatura de Robério, que estaria fora da cidade, revela uma fonte de alta patente). Muitos servidores ligados ao coordenador da campanha de Larissa e secretário de Governo, Jairo Júnior, foram curtir com ele o feriadão na Chapada Diamantina e parecem não se preocupar com o município, postando nas redes sociais fotos comemorando a paisagem.  

Saúde - Um dos setores mais prejudicados, de acordo com as reclamações nas redes sociais é a saúde, onde exames e marcação de consultas estariam suspensos, os postos médicos estariam sem medicamentos e os servidores estariam atendendo a população com visível mau-humor.

Leia mais ...

Pastor evangélico eleitor de Bolsonaro sofre atentado no Ceará

  • Publicado em Brasil

Homens armados realizaram vários disparos de grosso calibre na madrugada deste domingo (14/10) contra o pastor Zezinho, um líder da Igreja Assembleia de Deus em Itapajé, cidade do interior do Ceará, a 120 km de Fortaleza. Os tiros atingiram um carro, portas, portão e janelas da casa do pastor.

O caso ganhou repercussão na imprensa e pastores cearenses estão postando fotos e áudios no whats app repudiando a ação. Um deles, o pastor Fernando, chega a dizer que “a guerra está declarada”, afirmando que facções criminosas estariam apoiando Haddad do PT e iriam aterrorizar a vida dos eleitores de Bolsonaro (PSL). Lamentável.

 

 

 

Leia mais ...

Maior cabo eleitoral de Teteia do Jegue foi a discriminação e ingratidão do prefeito Robério

Não precisa procurar entre os que pegaram carona na campanha, o maior cabo eleitoral do candidato a deputado estadual Teteia do Jegue (PPL) em Eunápolis foi a ingratidão do prefeito Robério com o radialista que esteve no palanque de suas campanhas, como um militante apaixonado.

Voto de protesto - Teteia foi discriminado, descartado pelo grupo, humilhado e subestimado. Mas o resultado das urnas mostra que Teteia com o voto de protesto tirou votos de Larissa (PSD), filha do prefeito e candidata a deputada estadual derrotada. Basta ver que Cordélia (PMB), também candidata e derrotada, repetiu a votação de 2016. Teteia seria hoje um dos maiores - e mais em conta - cabos eleitorais de Larissa em Eunápolis. Seria.

Por Geraldinho Alves, jornalista e editor do Bahia40graus

© 2018 | Todos os direitos deste texto são reservados pela Lei nº 9.610/98 a Carlos Geraldo Alves, jornalista e editor do Bahia40graus. A sua publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia é proibida. Caso tenha interesse em utilizar o texto entre em contato com o autor pelo whats app (73) 99814-6777. 

 

Leia mais ...

Prefeito de Cabrália canta vitória que não teve

Irmão da prefeita de Porto Seguro e cunhado do prefeito de Eunápolis, trio de investigados na Operação Fraternos, o prefeito de Cabrália Agnelo Júnior (PSD) não ganhou nada na eleição de 7 de outubro. O que resultado das urnas mostra é que a cidade está dividida politicamente, bem diferente de 2016, quando ele ganhou as eleições com 71% dos votos válidos. Agnelo perdeu quase todo seu capital eleitoral e não tem mais a confiança do eleitor.

Larissa, sobrinha do prefeito, apesar da ajuda da máquina municipal e das obras de asfaltamento em tempos de eleição, teve só 7 votos a mais que o Cacique Aruã e 191 a mais que Jânio Natal. Confira:

Larissa (PSD) - 2.249 votos

Cacique Aruã (PCdoB) - 2.247

Jânio Natal (Podemos) - 2.058 

Portanto, não dá pra Agnelo cantar vitória. Mesmo porque o eleito foi Jânio Natal (49.497) deixando Larissa (38.799) bem pra trás na contagem geral, com mais de 10,6 mil votos de frente. O prefeito de Cabrália não tem o que comemorar. Caso ele sobreviva à Operação da Polícia Federal, ainda terá pela frente um cenário eleitoral em 2020 bem diferente da facilidade que encontrou em 2016.

Por Geraldinho Alves, jornalista e editor do Bahia40graus

© 2018 | Todos os direitos deste texto são reservados pela Lei nº 9.610/98 a Carlos Geraldo Alves, jornalista e editor do Bahia40graus. A sua publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia é proibida. Caso tenha interesse em utilizar o texto entre em contato com o autor pelo whats app (73) 99814-6777.

 

Leia mais ...
Assinar este feed RSS
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: Novembro de 2012
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  
  • Tel/Whatsapp: (73) 99814-6777