Menu
Banner Prefeitura TOPO
18 de Outubro de 2018
GERALDINHO ALVES

GERALDINHO ALVES

O trabalho parou na prefeitura de Eunápolis depois da derrota da filha do prefeito

A intensa propaganda do governo do prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira (PSD), antes e durante as eleições nas redes sociais e na imprensa chapa branca não cansava de dizer que “o trabalho não para”, mesmo que muitas vezes só existisse esse “trabalho” na propaganda mesmo.

Derrota - Passada as eleições, Larissa, a filha do prefeito, sofreu uma  derrota maiúscula nas urnas para deputada estadual, numa demonstração de que a população reprovou a presunção da família Oliveira, que preferiu afrontar o bom senso do eleitor, do próprio grupo e das autoridades, lançando mais uma candidatura “familiar”.      

Parou por que, por que parou? - E com a derrota eleitoral, a prefeitura praticamente parou. Não há novas ordens de serviço, algumas já existentes não estão sendo executadas, os pagamentos estão suspensos, secretários e servidores temem demissões (algumas já estariam prontas esperando assinatura de Robério, que estaria fora da cidade, revela uma fonte de alta patente). Muitos servidores ligados ao coordenador da campanha de Larissa e secretário de Governo, Jairo Júnior, foram curtir com ele o feriadão na Chapada Diamantina e parecem não se preocupar com o município, postando nas redes sociais fotos comemorando a paisagem.  

Saúde - Um dos setores mais prejudicados, de acordo com as reclamações nas redes sociais é a saúde, onde exames e marcação de consultas estariam suspensos, os postos médicos estariam sem medicamentos e os servidores estariam atendendo a população com visível mau-humor.

Pastor evangélico eleitor de Bolsonaro sofre atentado no Ceará

Homens armados realizaram vários disparos de grosso calibre na madrugada deste domingo (14/10) contra o pastor Zezinho, um líder da Igreja Assembleia de Deus em Itapajé, cidade do interior do Ceará, a 120 km de Fortaleza. Os tiros atingiram um carro, portas, portão e janelas da casa do pastor.

O caso ganhou repercussão na imprensa e pastores cearenses estão postando fotos e áudios no whats app repudiando a ação. Um deles, o pastor Fernando, chega a dizer que “a guerra está declarada”, afirmando que facções criminosas estariam apoiando Haddad do PT e iriam aterrorizar a vida dos eleitores de Bolsonaro (PSL). Lamentável.

 

 

 

Com decisão do STJ Itabela recupera mais R$ 6 milhões de precatórios do Fundef

Com a decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) proibindo as prefeituras de pagar honorários a advogados com dinheiro dos precatórios do Fundef, R$ 6 milhões dos precatórios de Itabela que estão bloqueados na Justiça aguardando decisão do mérito não podem mais ser pagos a um escritório de advocacia de Recife (PE), que reivindica o valor. Agora, esse dinheiro terá de ser creditado, corrigido, na conta da prefeitura, informou uma fonte ligada ao Executivo municipal. Com o bolo dos precatórios aumentando, a tensão entre professores e prefeitos também cresce. Itabela nunca viu tanto dinheiro de uma só vez e as forças políticas precisam administrar com equilíbrio esse momento.

Estranho incêndio em depósito de Secretaria em Eunápolis queima documentos contábeis e 200 cestas básicas

Com as causas ainda sendo desconhecidas, pegou fogo neste sábado (13/10) o imóvel na Rua 7 de setembro, centro de Eunápolis, usado pela prefeitura para armazenar documentos e donativos que são distribuídos pela Secretaria Municipal de Assistência Social a famílias cadastradas pela prefeitura nos programas sociais.

Segundo a secretária da pasta, Margot Kunzendorff, no imóvel havia, entre outras coisas, “documentos contábeis e 200 cestas básicas que chegaram na semana passada”. Até o mês de abril passado a Assistência Social era administrada pela filha do prefeito da cidade e candidata a deputada estadual Larissa Oliveira (PSD), que não conseguiu se eleger.

Sem vigia - Margot disse ainda ao Bahia40graus que a prefeitura não colocava vigia no local. Ela também não detalhou quais “documentos contábeis” foram consumidos pelo fogo e nem quais seriam os itens das cestas básicas. Até a publicação desta matéria, a prefeitura não havia emitido Nota de Esclarecimento sobre o incêndio.

Opinião do Bahia40graus - O sensato seria a polícia junto com o Ministério Público fazer uma investigação forense minuciosa para que se esclareça as causas de um incêndio assim do nada num prédio público, em um fim de semana de feriadão.

Alguém precisa ser responsabilizado pelo sinistro que ainda poderia atingir os imóveis vizinhos. A população tem o direito de saber por que a prefeitura não escalava vigia para o local, quais documentos viraram cinzas e a quantidade de alimentos destruídos.

Por Geraldinho Alves, jornalista e editor do Bahia40graus

© 2018 | Todos os direitos deste texto são reservados pela Lei nº 9.610/98 a Carlos Geraldo Alves, jornalista e editor do Bahia40graus. A sua publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia é proibida.

 

 

     

Assinar este feed RSS
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: Novembro de 2012
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  
  • Tel/Whatsapp: (73) 99814-6777