Menu
Banner Prefeitura TOPO
18 de Julho de 2018
REDAÇÃO

REDAÇÃO

ONU aponta pedofilia na igreja católica

Um relatório da ONU (Organizações das Nações Unidas), divulgado na quarta-feira (5), aponta que a igreja católica protege clérigos envolvidos em casos de pedofilia, transferindo os acusados de paróquia em paróquia, abafando os escândalos e não tomando nenhuma atitude rigorosa para coibir os casos de abuso sexual contra menores. O documento caiu como uma bomba no Vaticano, que reagiu.

A ONU pede no relatório da Comissão de Direitos da Criança que a igreja entregue às autoridades e expulse todos os clérigos envolvidos em crimes contra crianças. A reação do Vaticano veio rápida. O arcebispo Silvano Tomasi disse que o relatório da ONU era “distorcido” e “injusto”, porque não levava em conta as mudanças feitas para proteger as crianças.

Paulo Souto aceita ser candidato a governador, Geddel não comenta

A oposição caminha para a definição da chapa majoritária para a disputa da sucessão estadual na Bahia com toda a pinta de que o candidato a governador será Paulo Souto (DEM), o vice virá do PSDB e Geddel Vieira Lima (PMDB) disputará a vaga para o Senado.

Segundo fontes ligadas ao DEM, o ex-governador Paulo Souto continua com bom desempenho nas pesquisas e isso influenciou na decisão dele de aceitar disputar o cargo. A coordenação da montagem da chapa é do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), que ainda não comentou o fato.

Com problemas nas cordas vocais (estava afônico), o ex-ministro Geddel também não comentou a novidade, nem as especulações em torno da reviravolta na chapa de oposição, que até então tinha como certo o nome do peemedebista na cabeça.

Assassino de jornalista pega 25 anos de cadeia no Maranhão

Jhonatan de Sousa Silva, 26 anos, assassino confesso do jornalista Décio Sá foi condenado a 25 anos e 3 meses de prisão em regime fechado em julgamento encerrado na madrugada de quarta-feira (5), no Fórum de Justiça de São Luís, no Maranhão. Também foi condenado a 18 anos e três meses de reclusão Marcos Bruno Silva de Oliveira, acusado de pilotar a moto usada na fuga após o assassinato do jornalista.

O veredito foi proferido já na madrugada pelo juiz Osmar Gomes, que presidiu os trabalhos do júri popular, iniciado na última segunda-feira (3), e fixou a pena aos réus, após o Conselho de Sentença decidiu que Silva e Oliveira são culpados dos crimes que foram acusados.

O assassinato

O jornalista Décio Sá, 42 anos, foi assassinado na noite do dia 23 de abril de 2013, quando esperava amigos no bar Estrela D'Alva, localizado na Avenida Litorânea, na capital maranhense. Dois homens chegaram em uma moto e um deles desceu e atirou cinco vezes contra Sá, que morreu na hora.

Doze pessoas foram denunciadas pelo MP (Ministério Público Estadual) em agosto do ano passado por participação no crime. O jornalista denunciava uma quadrilha ligada a agiotagem. Segundo a polícia, Sá foi assassinado a mando de um grupo de empresários e agiotas que vinha se incomodando com a divulgação de crimes de mando cometidos por eles e que foram divulgados no blog de Sá.

De acordo com a polícia, entre os posts do blog está o relato da morte do revendedor de carros Fábio dos Santos Brasil Filho, 33, assassinado depois que foi atingido por três tiros de pistola, no dia 31 de março de 2012, em Teresina. No texto, Sá divulgou que Brasil Filho estava recebendo ameaças de morte devido a dividas com agiotas e teria prestado depoimento à PF (Polícia Federal) para relatar as ameaças.

Para que o grupo não fosse ligado a outros esquemas fraudulentos que cometiam, os acusados de tramar a morte de Sá contrataram Silva, que confessou ter matado o jornalista.

 

MP e Rede Bahia firmam parceria contra abuso de menores

A 7ª edição da "Campanha de Combate à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes” será lançada oficialmente nesta quinta-feira (6), no gabinete da Procuradoria-Geral de Justiça, que fica na sede do Ministério Público estadual, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Segundo o procurador Lima e Silva, a campanha será intensificada no período de carnaval.

O número de denúncias de abuso sexual contra crianças e adolescentes na Bahia subiu de 225 em 2005 para 3.443 entre dezembro de 2013 e janeiro de 2014, segundo dados atualizados da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH).

PARCERIA COM REDE BAHIA

Para aumentar ainda mais o número de denúncias, o presidente da Rede Bahia, Antônio Carlos Júnior, e o  procurador-geral de Justiça, Wellington César Lima e Silva, formalizaram uma parceria para divulgação da 7ª edição da campanha estadual de "Combate ao Abuso de Menores".

A assinatura do documento foi realizada na sede da Rede Bahia, no bairro da Federação, em Salvador. Segundo Antônio Carlos Júnior, a colaboração traduz o interesse da empresa de comunicação em promover uma sociedade justa. "Combater o abuso sexual ao menor é fundamental para que possamos ter uma sociedade mais forte. Nós vamos divulgar, junto com o MP-BA, peças publicitárias e também vamos utilizar o jornalismo da rede para poder reforçar esta campanha", afirma o presidente da empresa.

O  procurador-geral de Justiça, Wellington César Lima e Silva, destacou que Bahia está atrás de estados como São Paulo e Rio de Janeiro em registros de crimes de abusos contra crianças e adolescentes. "Sem dúvidas nenhuma queremos reverter esta tendência através de campanhas como esta. A parceria pode ajudar muito, porque estaremos nos valendo da força dos veículos que estão apoiando e da força da imagem de Ivete Sangalo [artista que estrela a campanha]", destaca. Informações do MP-BA

Assinar este feed RSS
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: Novembro de 2012
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  
  • Tel/Whatsapp: (73) 99814-6777