Menu
Banner Prefeitura TOPO
20 de Julho de 2018

Quatro anos depois do 7x1 prefeitura de Cabrália faz homenagem à Alemanha

Agnelo Júnior, prefeito de Cabrália, gastou um pouco do escasso dinheiro do município para colocar no letreiro turístico na entrada da cidade, na praia de Arakakaí, as cores do Brasil, além de decorar as ruas do centro da cidade de verde e amarelo. Até aí tudo bem, o clima é de Copa do Mundo na Rússia. Mas ele também colocou no letreiro e na decoração de rua as cores da Alemanha, cuja lembrança da torcida brasileira ainda é aquele placar de 7x1. Agnelo disse, por meio de sua assessoria, que vai torcer para Alemanha caso o Brasil seja eliminado na Copa (vira essa boca pra lá), citando o fato dos alemães terem se hospedado em Santo André na Copa de 2014. A assessoria inclusive disse que o letreiro vai aparecer na TV. "Somos todos Brasil nessa Copa, mas tenho certeza que a Alemanha é a segunda seleção de todos nos cabralienses", disse o prefeito Agnelo Júnior.

 

Nenhum legado - Mas qual legado deixou para o município a Copa de 2014? Nenhum. O Campo Bahia, local onde ficou a seleção alemã, foi um investimento dos próprios alemães, virou opção vip de hospedagem para estrangeiros, mas tudo isso não gerou nenhuma contrapartida para a cidade. Se gerou, alguém embolsou no caminho. Aliás, há rumores nos bastidores sobre o dinheiro da Copa, envolvendo protagonistas que continuam atuando na política e no turismo na região. Uma famosa revista da Alemanha já andou até investigando isso.

 

Turismo de sobras - Torcer para os alemães justificando o fato deles se hospedarem no município na Copa é forçar a barra. O turismo da cidade ainda vive das sobras de Porto Seguro. Também precisa ser melhor fiscalizado. Veja o caso da falta de transparência com o dinheiro da taxa de embarque dos passeios náuticos. A prefeitura até agora não esclareceu ou mostrou a prestação de contas.

 

Cadê o dinheiro? - Com tantas festas, eventos e oba-oba, para onde está indo o dinheiro dos turistas que visitam Cabrália? Não só Agnelo precisa responder a essa pergunta, mas também todos os gestores que sentaram na cadeira de prefeito nos últimos 18 anos. A cidade continua sendo uma das mais pobres da região sem perspectiva de mudança na economia e com a desigualdade social aumentando. Por sinal, ‘mudança’ foi promessa de Agnelo no palanque da campanha eleitoral 2016. Mas viva a Alemanha!

 

voltar ao topo
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: Novembro de 2012
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  
  • Tel/Whatsapp: (73) 99814-6777