Menu
Banner Prefeitura TOPO
21 de Junho de 2018

Quatro anos depois do 7x1 prefeitura de Cabrália faz homenagem à Alemanha

Agnelo Júnior, prefeito de Cabrália, gastou um pouco do escasso dinheiro do município para colocar no letreiro turístico na entrada da cidade, na praia de Arakakaí, as cores do Brasil, além de decorar as ruas do centro da cidade de verde e amarelo. Até aí tudo bem, o clima é de Copa do Mundo na Rússia. Mas ele também colocou no letreiro e na decoração de rua as cores da Alemanha, cuja lembrança da torcida brasileira ainda é aquele placar de 7x1. Agnelo disse, por meio de sua assessoria, que vai torcer para Alemanha caso o Brasil seja eliminado na Copa (vira essa boca pra lá), citando o fato dos alemães terem se hospedado em Santo André na Copa de 2014. A assessoria inclusive disse que o letreiro vai aparecer na TV. "Somos todos Brasil nessa Copa, mas tenho certeza que a Alemanha é a segunda seleção de todos nos cabralienses", disse o prefeito Agnelo Júnior.

 

Nenhum legado - Mas qual legado deixou para o município a Copa de 2014? Nenhum. O Campo Bahia, local onde ficou a seleção alemã, foi um investimento dos próprios alemães, virou opção vip de hospedagem para estrangeiros, mas tudo isso não gerou nenhuma contrapartida para a cidade. Se gerou, alguém embolsou no caminho. Aliás, há rumores nos bastidores sobre o dinheiro da Copa, envolvendo protagonistas que continuam atuando na política e no turismo na região. Uma famosa revista da Alemanha já andou até investigando isso.

 

Turismo de sobras - Torcer para os alemães justificando o fato deles se hospedarem no município na Copa é forçar a barra. O turismo da cidade ainda vive das sobras de Porto Seguro. Também precisa ser melhor fiscalizado. Veja o caso da falta de transparência com o dinheiro da taxa de embarque dos passeios náuticos. A prefeitura até agora não esclareceu ou mostrou a prestação de contas.

 

Cadê o dinheiro? - Com tantas festas, eventos e oba-oba, para onde está indo o dinheiro dos turistas que visitam Cabrália? Não só Agnelo precisa responder a essa pergunta, mas também todos os gestores que sentaram na cadeira de prefeito nos últimos 18 anos. A cidade continua sendo uma das mais pobres da região sem perspectiva de mudança na economia e com a desigualdade social aumentando. Por sinal, ‘mudança’ foi promessa de Agnelo no palanque da campanha eleitoral 2016. Mas viva a Alemanha!

 

Leia mais ...

Procura-se o dinheiro da taxa de embarque no pier de Santa Cruz Cabrália

O vereador Humbertinho Cachoeira quer saber da prefeitura de Santa Cruz Cabrália informações detalhadas referente a arrecadação e destinação da taxa de embarque cobrada nos passeios fluviais e marítimos, que partem do pier de Santa Cruz Cabrália. Há diversos rumores circulando nos bastidores sobre a total falta de controle dessa arrecadação e do mau uso dos recursos, que para o edil precisam ser revertidos “em favor da população e do turismo” local.

O ex-secretário de Finanças e Administração, Apolinário, disse ao Bahia40graus que na sua curta gestão no governo interino de Carlos Lero não tomou conhecimento dessas taxas, ele disse ainda que ficou sabendo depois que deixou o cargo que elas eram administradas pelo então secretário de Turismo Guto Jones.

Tentamos contato com o ex-secretário de Turismo, hoje na iniciativa privada gerenciando um hotel em Porto Seguro, mas ele não retornou. O atual secretário de Finanças. Ataliba, também não atendeu nossa ligação. Sabe-se que Guto pediu exoneração e deixou a pasta sem prestar contas dos recursos das taxas de embarque. O caso pode chamar a atenção do Ministério Público que podia estabelecer o controle e procedimentos legais de prestação de contas e destinação, afinal é uma taxa cobrada pela prefeitura.

Resultado de imagem para embarque pier santa cruz cabralia rio joao de tiba

A taxa - Para embarcar no pier, cada passageiro paga uma taxa de R$ 5,00. Os passeios são no Rio João de Tiba, no Parque Marinho de Coroa Alta e na Praia de Santa André. A AR/CVC opera os passeios há anos, embora não tenha nem escritório no município. Ou seja, explora uma atividade turística lucrativa, polui o meio ambiente, sem pagar 1 centavo de tributo ou imposto à prefeitura (salvo a polêmica taxa de embarque). A AR/CVC também não investe em nenhuma contrapartida para o turismo local, que se tenha conhecimento.

Leia mais ...

Hotéis da região estão vazios, crise no turismo piora na Costa do Descobrimento

Além da crise devido a recessão econômica, o turismo na Costa do Descobrimento, sul da Bahia, vem sendo castigado também pela paralisação dos caminhoneiros, com os hotéis amargando o pior fim de semana do ano em Porto Seguro, Cabrália e região. Está faltando hóspedes e alimentos para o café da manhã, lanches e refeições. Para piorar, os ônibus intermunicipais e interestaduais estão com circulação restrita e o aeroporto internacional deve fechar a partir deste fim de semana por falta de combustível.

Números negativos - Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o setor hoteleiro fechou mais de 7 mil estabelecimentos entre 2015 e 2017 em todo o país. A crise no setor foi responsável pela demissão de ao menos 13.600 trabalhadores com carteira assinada. As perdas de faturamento no turismo chegam a R$ 157 bilhões entre 2015 e 2017.

 

 

Leia mais ...
Assinar este feed RSS
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: Novembro de 2012
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  
  • Tel/Whatsapp: (73) 99814-6777