Menu
21 de Janeiro de 2018
GERALDINHO ALVES

GERALDINHO ALVES

Crise econômica vai dificultar campanha de prefeitos e vereadores em 2016

Prefeitos da base aliada do governador Rui Costa e da presidente Dilma têm pela frente um horizonte de dificuldades em 2016. Os atrasos nos repasses de verbas carimbadas e os cortes no Orçamento devem pesar muito nas eleições de 2016. A crise vai influenciar diretamente nas campanhas de reeleição de prefeitos e na eleição de sucessores aliados. Candidatos a vereador, nem se fala; devem fazer campanha a pão e água na maioria das cidades brasileiras. 

A CNM (Confederação Nacional dos Municípios) estima que as prefeituras deixaram de receber em 2014 cerca de R$ 34 bilhões, dinheiro empenhado no governo federal que seria destinado a investimento na educação, saúde e infraestrutura. Na Bahia, repasses atrasados na saúde e infraestrutura não têm previsão de pagamento.

Devido ao contingenciamento dos recursos estaduais e federais, é grande o risco de as obras começarem e terem que parar no meio do caminho ou ainda, ser inauguradas e as prefeituras ficarem sem recursos para que funcionem, segundo a CNM. Isso pode deixar os prefeitos e vereadores aliados em apuros diante dos eleitores. As prefeituras estão mais dependente dos recursos, cada vez mais escassos. Para as cidades pequenas a conjuntura político-econômica é um estrangulamento inevitável, mas as maiores também já estão sofrendo os reflexos da crise.

CRIATIVIDADE - As campanhas eleitorais milionárias, com uso ilimitado da máquina pública ou com dinheiro farto de financiadores privados não serão a regra nas eleições de 2016. Candidatos terão que gastar muito capital político, queimar patrimônio e usar muita criatividade com pouco dinheiro. Será que conseguem?

Por Geraldinho Alves, jornalista e editor do Bahia40gaus 

 

 

Não se produz nada relevante no Legislativo baiano?

Com o PT na berlinda, o Estado em sérias dificuldades financeiras e a crise econômica aumentando, a pauta do Legislativo baiano deixa a desejar.

O jornalista Levi Vasconcelos ironiza a política baiana, ao cutucar o Legislativo estadual, em sua coluna Tempo Presente, no jornal A Tarde, deste sábado, 18. Ele comenta que o Diário Oficial publicou na edição de sexta-feira 101 moções de congratulações e aplausos e uma de solidariedade dos 63 deputados estaduais. 

O Legislativo baiano, com raras exceções, faz de conta que trabalha, mas de fato pouca coisa relevante foi debatida e produzida naquela Casa de Leis, desde que os deputados tomaram posse, em fevereiro. Ainda assim, faltou Levi lembrar, a verba de gabinete foi reajustada de R$ 78 mil para R$ 92 mil.

Miro do Topa Tudo comenta lançamento da candidatura de Lourenço

Com a escrita contundente de sempre, o jornalista Miro Pautz, do Topa Tudo, comentou em seu blog o “lançamento da candidatura de Lourenço Oliveira” a prefeito de Eunápolis. Existem dois sites ‘políticos' em Eunápolis, Miro detona um deles. Com certeza não é o Bahia40graus, pois ele se refere a um site venal” e “de encomenda”.    

LEIA O COMENTÁRIO DE MIRO NA ÍNTEGRA

"Acerca da pequena polêmica que se estabeleceu em torno da possível candidatura de Lourenço Oliveira a prefeito de Eunápolis, com direito até mesmo a nota emitida pelo seu irmão, o deputado Robério Oliveira, embora Lourenço possa reunir competência e capacidade de articulação suficientes para tanto, o que descredibiliza a possibilidade é justamente a origem da informação.

É a típica informação que já morreu em seu nascedouro. Afinal, qual leitor mediamente esclarecido que pode levar a sério uma informação postada por um site reconhecidamente venal e de encomenda, onde praticamente todas as matérias sao tendenciosas, distorcidas e atendendo a interesses sempre obscuros? Qual a credibilidade? Alguém, por acaso, acredita na honestidade ou numa linha sequer do que ali é escrito? Alguem conhece 'jornalista' mai maldoso ou mentiroso?

Ademais, ao que se saiba, a fila para ser prefeito de Eunápolis, ao menos entre os roberistas, é grande. Se Lourenço teria ou terá condições de furá-la ou nao, só mesmo o tempo para dizer.

O jornalista Geraldinho Alves, do site Bahia 40 Graus, comentou apenas aquilo que qualquer jornalista sensato questionaria. Infeliz e fora do contexto não foram suas observacoes e, sim, o lancamento de tal 'candidatura'. Brincadeira!"

 

 

2016: Maria Menezes (PSB) não vai mais com as outras

Vice-prefeita de Eunápolis pela segunda vez, Maria Menezes (PSB), 57 anos, só tem um caminho político pela frente: ser candidata a prefeita, por força de lei, que a impede de ser vice novamente. De todas as novas pré-candidaturas postas no tabuleiro a de Maria é a única que tem capital político, serviços prestados e alguma musculatura. No grupo roberista ela teria preferência na fila. Uma coisa é certa: Maria, dessa vez, não vai com as outras candidaturas, fará carreira solo ou assistirá de camarote o sonho se desmanchar. Dizem que a única coisa que pode lhe faltar não seria dinheiro, nem amigos, mas coragem.  

Assinar este feed RSS
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: janeiro de 2008
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
  • Tel.: (73) 3281-6908 / (73) 99814-6777