Menu

SWF file not found. Please check the path.

22 de Janeiro de 2017
REDAÇÃO

REDAÇÃO

Pedofilia: Livro acusa o papa Francisco de favorecer pedófilos dentro da Igreja Católica

O polêmico jornalista Emiliano Fittipaldi lança, nesta quinta-feira (19), mais um livro que vai dar o que falar. O título (traduzido para o português) é “Luxúria” e acusa o papa Francisco de fazer "quase nada" para conter os casos de abuso sexual na Igreja católica, apesar dos frequentes discursos do argentino sobre um posicionamento de tolerância zero com o crime dentro da instituição.

 

O jornalista investigou documentos de processos judiciais e entrevistou membros da Igreja e oficiais da Justiça, obtendo um retrato desastroso dos três anos de papado do argentino. Segundo Fittipaldi, o Vaticano recebeu neste período cerca de 1.200 denúncias de abusos a meninos e meninas de todo o mundo, relacionadas à Igreja. Em muitas denúncias originadas na Itália, por exemplo, o autor do livro aponta que os padres foram sentenciados como abusadores, mas a Igreja não tomou nenhuma ação efetiva contra eles.

Um dos casos detalhado por Fittipaldi é o do cardeal australiano George Pell, assessor do Papa Francisco para assuntos econômicos, que permaneceu no cargo mesmo tendo sido acusado de ter protegido sacerdotes que abusaram de crianças em série, em sua arquidiocese.

"A mensagem principal do livro - o problema - é que o fenômeno da pedofilia não está sendo combatido com a força necessária”, comentou em entrevista ao jornal britânico The Guardian o escritor Emiliano Fittipaldi. “Ao redor do mundo, a Igreja continua a proteger a privacidade de padres pedófilos e também a dos cardeais que os protegem", afirmou o jornalista. "Francisco não está defendendo diretamente os pedófilos, mas ele faz quase nada para combater o fenômeno da pedofilia", acrescentou.

Esta não é uma acusação nova contra o papa. Se Francisco é popular por suas declarações em favor dos pobres e marginalizados, grupos que defendem vítimas de abuso sexual têm criticado o argentino por ter falhado na tomada de passos concretos para prevenir e expor o crime. Um tribunal anunciado em 2015 pelo Vaticano para investigar bispos que acobertam abusadores, por exemplo, está paralizado sem explicações.

 

Outro incidente relatado é o acolhimento concedido por Francisco ao padre Mauro Inzoli, conhecido como "Dom Mercedes" por sua vida de luxo. Inzoli foi condenado por ter abusado de crianças em 2012 e foi desligado do clero pelo Papa Bento XVI. Porém, em 2014, o Papa Francico suavizou a pena, permitindo que "Dom Mercedes" retornasse à Igreja. Autoridades civis italianas criticaram a decisão do papa.

Hospital Municipal de Cabrália volta a realizar partos

A equipe do Hospital Municipal de Santa Cruz Cabrália comemorou, nesta quinta-feira (12), a realização do segundo parto na unidade de saúde (o primeiro foi na semana passada), que começa a regularizar o atendimento em diversas áreas, depois de ser encontrado praticamente fechado.

O bebê é do sexo feminino, nasceu de parto natural, está saudável e foi recebido com muita alegria pela equipe médica. O prefeito Agnelo Santos e a secretária de saúde Márcia Quaresma visitaram a mãe (que autorizou a publicação das fotos) e a criança recém-nascida. 

Na quarta-feira (11), o prefeito Agnelo inspecionou diversos setores do hospital e tomou algumas providências para que, em breve, a unidade possa atender com sua capacidade plena. Segundo a diretora geral do hospital, Gislaine Rodrigues, a média inicial de atendimentos está em 100 pacientes por dia.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas em pé

FOTO: ASCOM

Geddel na mira da Polícia Federal suspeito de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha na Lava Jato

Ministério Público Federal afirma que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) fazia parte "de uma verdadeira organização criminosa". Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em imóveis de Geddel, nesta sexta (13), em Salvador. Os mandados foram cumpridos por ordem do juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília.

Geddel, que foi ministro nos governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Michel Temer, é suspeito de participar de um esquema de fraude na liberação de recursos da Caixa Econômica Federal para empresas entre 2011 e 2013, período em que foi vice-presidente de Pessoa Jurídica do banco, em troca de "vantagens ilícitas".

"A fundamentação apresentada pela autoridade policial é bastante consistente, sendo os fatos narrados na representação indicativos de que os investigados Geddel Quadro Vieira Lima, Marcos Roberto Vasconcelos, José Henrique Marques da Cruz, e Marcos Antonio Molina dos Santos faziam parte de uma verdadeira organização criminosa", afirma no documento o procurador da República Anselmo Henrique Cordeiro Lopes. 

Em nota, a Caixa diz "que o banco está em contato permanente com as autoridades, prestando irrestrita colaboração com as investigações, procedimento que continuará sendo adotado pela Caixa". O ex-ministro Geddel ainda não se pronunciou.

Guaratinga: empresa de coleta de lixo contratada sem licitação pode ter bancado farra com participação de servidores da prefeitura

Guaratinga não dá sorte com seus gestores. A cidade acaba de eleger a prefeita Cristine Pinto (PSD), que chegou trazendo esperança de renovação na política local. Ela foi candidata tampão escolhida pela família após o pai dela, o ex-prefeito Ademar Pinto, se tornar ficha suja e ficar inelegível.

A nova prefeita decretou situação de emergência 24 horas após tomar posse. O decreto autoriza a prefeitura a contratar sem licitação serviços que a prefeita considere essenciais e inadiáveis. A limpeza pública é um desses serviços e a prefeita contratou sem licitação a Brasil Imperial, microempresa de Itabela, cidade vizinha, para fazer a coleta de lixo emergencial pelo valor de R$ 348 mil, em duas parcelas mensais de 174 mil reais.

Vídeo – Até aí tudo bem. Gera suspeita, mas pode estar dentro da legalidade. O que ninguém esperava era ver um vídeo nas redes sociais mostrando uma farra onde servidores municipais, inclusive do secretário de Finanças, e o empreiteiro da Brasil Imperial debocham da gestão anterior. Um dos protagonistas do vídeo afirma que “a meta é fazer em quatro mês (sic) o que Kenoel (ex-prefeito) não fez em quatro anos”. Alguém também afirma na filmagem, certamente feita de celular, que o patrocínio da farra seria da Brasil Imeprial. O jornal AGazeta Bahia, do jornalista Jackson Domiciano publicou o vídeo e chamou de “Primeiro escândalo do ano” na manchete da reportagem. Veja o video a seguir:

Assinar este feed RSS
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: janeiro de 2008
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
  • Tel.: (73) 3281-6908 / (73) 99814-6777