Menu
21 de Janeiro de 2018

Prefeitura de Eunápolis recorre à Justiça para devolver Hospital Regional ao Estado

Depois de inúmeras recusas sem sucesso junto ao governador Rui Costa e ao secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas Boas, a prefeitura de Eunápolis, no extremo sul da Bahia, recorreu à Justiça pedindo para que o Estado assuma o Hospital Regional, que segundo o prefeito em exercício Flávio Baiôco custa aos cofres municipais mais de R$ 2 milhões por mês, com uma contrapartida de pouco mais de R$ 500 mil do governo estadual. São mais de 24 milhões de reais por ano. A Sesab e o governador já foram notificados.

De portas abertas para atender pacientes do extremo sul e outras regiões, o Hospital Regional não consegue dar conta da demanda, vive criticado pelo atendimento precário (com constantes casos de erros médicos) e consome grande volume de recursos próprios que poderiam melhorar a rede municipal de atenção básica e ainda os programas de saúde nos bairros.

A secretária municipal de Saúde, Stela Souza, que está deixando o cargo esta semana, teria sido contra a decisão do prefeito em exercício, que justificou a medida: “Em Porto Seguro e Teixeira de Freitas o governo do estado banca os hospitais públicos, queremos o mesmo tratamento para Eunápolis, nossa população merece. O município não pode continuar sangrando para cobrir o rombo do Hospital Regional que poderia já estar sendo administrado e custeado pelo Estado”, disse o prefeito. 

“Notificamos o Estado com prazo de 90 dias para que adotem as medidas necessárias à retomada de posse do Hospital Regional, que é uma unidade de saúde de extrema importância para toda a nossa região e nada mais justo do que o Estado retomar sua gestão, possibilitando ao nosso município o investimento em unidades próprias e ao próprio Regional uma gestão com maior capacidade de investimento. Com a gestão do Regional sob a tutela do Estado toda a nossa região será beneficiada”, concluiu Baiôco.

Um dos problemas a ser criado caso o Regional passe para o Estado é a questão da residência dos alunos do futuro curso de Medicina na cidade. Existe convênio assinado pelo município disponibilizando o hospital para esta finalidade.  

Leia mais ...

Banco do Brasil libera R$ 600 milhões para a Bahia e oposição a Rui fica irritada

  • Publicado em Bahia

Enquanto o Planalto ameaça a base aliada de retaliação exigindo votos a favor da reforma da Previdência, o Banco do Brasil perdeu na Justiça e foi obrigado a liberar o polêmico empréstimo de R$ 600 milhões para o governo da Bahia.

Apesar de ser decisão judicial, o DEM e o PPS criticaram a liberação porque o dinheiro chega em ano eleitoral, com o governador Rui Costa (PT) em pré-campanha pela reeleição. O deputado Arthur Maia (PPS) chegou a ameaçar deixar a relatoria da reforma da Previdência.

NOVELA

O Banco do Brasil cumpriu decisão da Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) que julgou procedente o recurso da Procuradoria Geral do Estado no caso.

O TJ-BA entendeu que o julgamento da ação não competia a Justiça Federal e determinou que o banco liberasse o valor contratado, por não se tratar de repasses de linhas de crédito, transferências voluntárias ou financiamento da União Federal, como argumentou a Procuradoria.

OTTO CAPITALIZOU

Quem comemorou e capitalizou foi o senador Otto Alencar (PSD). Disse que Temer prometeu liberar o empréstimo em troca de os deputados do PSD da Bahia ajudarem a garantir quórum na votação da segunda denúncia contra ele

O governador Rui Costa comemorou entusiasmado, óbvio. Ele usou as redes sociais para exaltar o empréstimo, finalmente depositado nas contas do Estado: "Não baixamos a cabeça diante do boicote e da perseguição aos baianos. E a Bahia venceu!", escreveu Rui em um post que fez sucesso na internet.

CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS SOBRE O CASO

 

Leia mais ...

Policlínica Regional em Teixeira de Freitas atendeu mais de mil pacientes e realizou 250 exames no primeiro mês

Com mais de mil atendimentos e 250 exames de alta complexidade realizados nos primeiros 30 dias de funcionamento, a Policlínica Regional em Teixeira de Freitas, entregue a população no dia 17 de novembro, já atendeu pacientes dos 13 municípios consorciados. Lideram o número de consultas as especialidades médicas: gastroenterologia, ortopedia, pneumologia e angiologia.

 

De acordo com o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, “a policlínica possibilita, simultaneamente, que o paciente tenha um atendimento especializado e acesso a exames de alta complexidade, bem como evita o deslocamento para os grandes centros urbanos em busca desses serviços”, afirma o secretário. 

 

Para os médicos que estão interessados em atuar no extremo sul da Bahia, a diretora geral da policlínica, Lizandra Amim, informa que no mês de janeiro de 2018 será publicado um edital para a contratação de profissionais nas especialidades de cardiologia, neurologia, mastologia, otorrinolaringologia e oftalmologia. 

 

Funcionamento da Policlínica Regional 

As policlínicas são resultado de uma parceria entre o Governo do Estado e os municípios formados pelos Consórcios Públicos de Saúde. Nelas não são atendidas urgências e emergências e nem qualquer tipo de demanda espontânea. O atendimento é feito por meio de um agendamento prévio, realizado pelas secretarias da Saúde dos municípios que fazem parte do Consórcio que administra a unidade. 

 

Além de Teixeira de Freitas, participam do consórcio os municípios de Itanhém, Medeiros Neto, Vereda, Lajedão, Ibirapuã, Caravelas, Posto da Mata, Nova Viçosa, Mucuri, Prado, Alcobaça, Itamaraju e Jucuruçu. Sete micro-ônibus fazem a rota entre as prefeituras participantes, sendo os veículos equipados com ar-condicionado, televisão, poltronas reclináveis e acessibilidade para deficientes.

Leia mais ...

Embasa deixa Eunápolis sem água desde o fim de semana, apesar das chuvas que caíram

Pela enésima vez, sem aviso prévio nem esclarecimento, a Embasa está deixando a população de Eunápolis sem água potável, apesar de tanta chuva que caiu na semana passada na cidade. O fornecimento está suspenso ou precário em diversos bairros da cidade desde sábado (16).

No momento da publicação desta postagem, 21:15 horas, diversos bairros continuam sofrendo com falta dágua. 

A Embasa deve uma explicação a população eunapolitana e a única forma de cobrar será na próxima visita do governador Rui Costa (PT) à cidade. A estatal já está devendo a obra eleitoreira do saneamento básico, embromação que se arrasta desde 2014. 

Leia mais ...
Assinar este feed RSS
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: janeiro de 2008
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
  • Tel.: (73) 3281-6908 / (73) 99814-6777