Menu
18 de Janeiro de 2018

Manchete - Bahia 40 Graus

Jânio Natal critica o descaso com as estradas federais na região

O deputado estadual Jânio Natal criticou a falta de compromisso do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) em relação à conservação das estradas federais na região extremo sul da Bahia, especialmente a BR 367, no trecho que liga Porto Seguro a Santa Cruz Cabrália. 

“Apesar do intenso tráfego ali registrado, em função do grande movimento turístico na região, há mais de 6 anos a estrada vem se deteriorando gravemente, com novas crateras que surgem todos os anos, colocando em risco as vidas de todos que ali passam e prejudicando o turismo, maior fonte de renda dos dois municípios”, pontua o parlamentar. 

Embora o deputado não tenha citado, na BR 367 ainda existe o problema crônico da erosão provocando o avanço do mar próximo a Praia de Ponta Grande, cujos consertos paliativos feitos pelo DNIT não conseguem resolver a longo prazo, oferecendo risco aos usuários da rodovia.

Jânio também cita a imensa cratera aberta na BR 101, no trecho entre Itamaraju e Itabela, onde milhares de veículos, inclusive caminhões, circulam todos os dias. Os motoristas e moradores da região estão preocupados com a cratera, segundo matéria publicada pela rede Globo. 

“Esta é uma situação que revolta e inquieta a todos, por colocar muitas vidas em risco. Ainda mais quando o governo federal, responsável pela conservação dessas estradas, libera tantos recursos para deputados federais, buscando a aprovação de projetos de seu interesse”, critica Jânio.

Para o parlamentar, o governo federal “não tem recursos para consertar estradas importantes, mas tem dinheiro para comprar votos de deputados descompromissados com as questões públicas! Isto é um verdadeiro absurdo!!”, finalizou.

 

 

Leia mais ...

Indígenas desconfiam que houve erro médico em 3 mortes no HLEM em Porto Seguro

Reportagem de Taísa Moura, da TV Santa Cruz, mostrou nesta segunda-feira, 15 de janeiro, a revolta da comunidade indígena da região pela morte de três pessoas da etnia no HLEM (Hospital Luís Eduardo Magalhães), cujos diagnósticos são diferentes do atestado de óbito do IML. A comunidade pataxó decidiu levar o caso ao Ministério Público e Ministério da Saúde para que seja feita uma investigação. A direção do hospital ainda não se manifestou publicamente, mas nega qualquer irregularidades nos óbitos. Assista a reportagem:

Vídeo relacionado

Leia mais ...
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: janeiro de 2008
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
  • Tel.: (73) 3281-6908 / (73) 99814-6777