Menu
Banner Prefeitura TOPO
17 de Outubro de 2018

Incêndio no depósito de Secretaria da prefeitura de Eunápolis pode ter sido criminoso

O vizinho e proprietário do prédio disse ao Bahia40graus que há uma testemunha que teria visto alguém jogar algo no local minutos antes do incêndio começar. Uma câmera de monitoramento instalada numa empresa pode ter flagrado este momento. Ele também disse que na quinta-feira (11) um carro passou a noite estacionado na garagem do depósito e só saiu no dia seguinte. A secretária de Assistência Social disse que o local não era vigiado.  

Segue cercado de especulações o estranho incêndio que consumiu no fim de semana passado, na madrugada de sábado para domingo, 200 cestas básicas e documentos contábeis no local usado como depósito da Secretaria de Assistência Social de Eunápolis. O fato aconteceu uma semana após as eleições de outubro.

Local sendo demolido - Segundo Tito Fonseca, superintendente de Serviços públicos, a Polícia Civil já liberou o local após a perícia ser feita. A secretária de Assistência Social Margot Kunzendorff deu entrevista hoje à emissora do grupo político do prefeito e tratou o fato como uma fatalidade, advertindo que sua pasta já não dispõe de orçamento para reparar os prejuízos. A Polícia Civil confirmou que liberou o local após a perícia ter sido feita e que vai investigar a versão da existência da imagem captada por uma câmera de monitoramento.  

Por Geraldinho Alves, jornalista e editor do Bahia40graus

A imagem pode conter: sapatos e atividades ao ar livreA imagem pode conter: árvore, céu e atividades ao ar livreA imagem pode conter: sapatos e atividades ao ar livreA imagem pode conter: atividades ao ar livreA imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livreA imagem pode conter: sapatos e atividades ao ar livre

 

Leia mais ...

Operação Midas: 20 presos na Bahia

  • Publicado em Bahia

 

Segundo a polícia, dinheiro de roubo a carros-forte e caixas eletrônicos também financia campanhas políticas.

A Operação Midas, deflagrada simultaneamente pela Polícia Civil de 25 estados e do Distrito Federal, prendeu 1.496 pessoas até o final da tarde de quarta-feira (26). Na Bahia, de acordo com o balanço parcial divulgado pelo Departamento de Inteligência Policial (DIP), 20 mandados foram cumpridos no estado e quatro criminosos foram presos em flagrante, segundo matéria do jornal Correio.

Das ordens de prisão cumpridas na Bahia, 14 foram por roubo, duas por latrocínio e quatro por outros crimes. Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos em mais de 250 cidades do interior do estado, além da capital baiana e Região Metropolitana de Salvador (RMS).

A operação foi realizada para cumprir mandados de prisão contra autores de crimes violentos. A ação reuniu ainda 650 delegados, investigadores e escrivães, de todos os departamentos da Polícia Civil da Bahia, participam da ação, que segue até esta quinta-feira, 27 de setembro.

Balanço nacional

A megaoperação tem por objetivo prender autores de crimes de roubo e de latrocínio (roubo seguido de morte). Do total de detenções efetuadas, 427 foram por roubo, 17 por latrocínio e 783 por outros crimes, além de 269 detenções em flagrante.

Também foram apreendidos 109 adolescentes. Ao todo, foram cumpridos 535 mandados de busca e apreensão e apreendidos 88 armas de fogo e 75 veículos. Os números finais da operação serão divulgados na sexta-feira (28).

Midas é a terceira operação realizada a partir de uma parceria com as polícias estaduais e coordenada pelo Ministério da Segurança Pública, no âmbito do Sistema Único de Segurança Pública (Susp). Participam da operação conjunta 8 mil policiais civis de 25 estados e do Distrito Federal. O único estado que não participa da Operação Midas é o Amazonas.

Financiamento de campanhas

Em entrevista, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, informou que as operações têm sido lançadas de forma simultânea em todo o país para demonstrar a coordenação com as polícias estaduais. Entre as justificativas da operação, ele aponta a de que o dinheiro roubado, principalmente de carros-fortes e de caixas eletrônicos, acaba sendo usado por facções para a prática de outros crimes, como tráfico de drogas, contrabando e até mesmo financiamento de campanhas políticas.

“O roubo a caixas eletrônicos tem acontecido em quantidade de milhares ao ano. Nossos setores de Inteligência informam que ele serve de capital de giro para as facções, para o financiamento de outras atividades, como tráfico de drogas, contrabando, descaminho e tantas outras operações que são promovidas pelo crime organizado”, explicou o ministro.

 

Na entrevista, o ministro disse que o governo pretende reduzir em 3,5% ao ano o número de 63 mil homicídios registrados, em média, no País. Ele informou ainda que serão apresentadas nos próximos dias as metas do Plano Nacional de Segurança Pública para 2019.

Leia mais ...

Pedofilia também em Itagimirim, polícia cumpre 26 mandados na Bahia

  • Publicado em Bahia

Oito cidades na Bahia são alvo de 26 mandados de busca e apreensão da megaoperação policial “Luz da Infância 2”, realizada em todo o país, nesta quinta-feira, 17 de maio, em 24 estados e DF, contra pedofilia e exploração sexual infantil: Salvador, Camaçari, Feira de Santana, Poções, Camacan, Ilhéus, Itagimirim e Itaparica. Os nomes dos suspeitos e o resultado da operação ainda não foram divulgados pela polícia.

Pedofilia é crime e também doença - O Código Penal considera crime a relação sexual ou ato libidinoso (todo ato de satisfação do desejo, ou apetite sexual da pessoa) praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos. Conforme o artigo 241-B do ECA é considerado crime, inclusive, o ato de "adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) classifica a Pedofilia como transtorno de preferência sexual. Pedófilos são pessoas adultas (homens e mulheres) que têm preferência sexual por crianças – meninas ou meninos - do mesmo sexo ou de sexo diferente, geralmente pré-púberes (que ainda não atingiram a puberdade) ou no início da puberdade.

Leia mais ...

Policiais de Eunápolis e região foram premiados por redução do índice de homicídios

A Área Integrada de Segurança Pública (AISP) 35, composta por oito municípios no sul e extremo sul da Bahia - Eunápolis, Itapebi, Belmonte, Itagimirim, Itabela, Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália e Guaratinga – apresentou em 2017 redução de 17,5% de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), o maior índice de toda a região em 2017, representando a preservação de 53 vidas, segundo dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP). 

Por conta do bom trabalho, a AISP 35 ganhou o Prêmio por Desempenho Policial (PDP) – premiação semestral paga pelo Governo do Estado às equipes policiais que conseguiram bater a meta de redução de ao menos 6% no número de crimes violentos letais contra a vida. Comparando o segundo semestre de 2017 ao mesmo período de 2016, a diminuição de mortes violentas foi de 36,1%, passando de 158 casos para 101. 

O comandante da 7ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Eunápolis), major Florisvaldo Ribeiro, esclareceu que para obter esses resultados foram realizadas ações de prevenção e combate ao tráfico de drogas nas zonas rural e urbana. “Inclusive, na 'Operação PETO Rural' intensificamos as rondas nas áreas de maior incidência e conseguimos uma boa resposta”, disse. 

O oficial ainda destacou que as atividades da ‘Ronda Escolar’, nas instituições de educação, auxiliaram no trabalho social, apresentando aos jovens a preocupação da polícia com a tranquilidade deles. “Isso nos ajuda a mostrar que estão seguros onde quer que estejam. Fizemos palestras de conscientização e prevenção, que nos aproximaram ainda mais da comunidade escolar”, ressaltou major Ribeiro. 

A inauguração de uma Base Avançada da Rondesp/Sul, em Eunápolis, ano passado, também contribuiu para que as demandas daquela área também fossem atendidas. Major Florisvaldo Ribeiro contou ainda que as ações conjuntas com a 23ª Coordenadoria de Polícia do Interior, foram indispensáveis para a elucidação dos homicídios cometidos. 

Já o delegado Moisés Damasceno, titular da 23ª Coorpin (Coordenação da Polícia Civil no Interior), destacou que mais de 80% dos casos de homicídios foram elucidados em Eunápolis no período. “Após as prisões de alvos prioritários, entre eles uma dupla responsável por pelo menos 20 assassinatos, os números de CVLIs despencaram”, disse orgulhoso o delegado, acrescentando que as análises estratégicas com foco na localização dos homicidas foram imprescindíveis para a redução do índice.

 

Leia mais ...
Assinar este feed RSS
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: Novembro de 2012
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  
  • Tel/Whatsapp: (73) 99814-6777