Menu
Banner Prefeitura TOPO
20 de Junho de 2018

Sede da Editora Abril sofre ataque de vândalos pró-Dilma

De acordo com o boletim de ocorrência registrado no 14º DP, do bairro de Pinheiros, em São Paulo, por volta das 20h de sexta-feira cerca de 200 pessoas se reuniram em frente ao prédio da editora Abril, com o apoio de um carro de som da União da Juventude Socialista e jogaram muito lixo em frente ao prédio; picharam frases como “Veja mente” e “Fora Veja”. Exemplares da revista foram rasgados.

Segundo a Polícia Civil, os detidos foram qualificados por pichação e liberados em seguida. Os suspeitos negaram envolvimento em atos de vandalismo e disseram que apenas participaram do protesto.

ABERT - A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) afirmou em nota que “repudia veementemente os ataques”.  “A Abert acompanha com preocupação episódios como o de ontem à noite, pois a entidade considera grave qualquer ato de intimidação à liberdade de imprensa. A Abert lembra que a Declaração de Chapultepec, da qual o Brasil é signatário, aponta uma imprensa livre ‘como uma condição fundamental para que as sociedades resolvam os seus conflitos, promovam o bem-estar e protejam sua liberdade’”, diz a nota da associação.

OAB - A Ordem dos Advogados do Brasil também comentou o ataque ao prédio da editora Abril. Em entrevista à TV Globo, o presidente da OAB, Marcos Vinícus Coelho, disse que  é preciso investigar quem são os responsáveis pela pichação. "Vamos avaliar os fatos, vamos com calma e principalmente após as eleições verificar o que aconteceu efetivamente, porque nesse momento entendemos que o principal é termos a maturidade institucional para preservarmos a democracia brasileira", afirmou.

O protesto dos vândalos foi por conta da reportagem da revista Veja dessa semana em que o doleiro Alberto Youssef diz á Polícia Federal que Lula e Dilma sabiam do esquema de corrupção na Petrobras, que desviou 10 bilhões de reais. DO G1

Leia mais ...

Governo anuncia reforço de mais 1,3 mil novos soldados na PM

A formatura de 1,3 mil formandos do curso de formação de soldados da Polícia Militar, na próxima sexta-feira (26), em Salvador, é um dos destaques na edição desta terça-feira (22) do programa de rádio Conversa com o Governador. “É mais um grupo de policiais que vamos incorporar e, ao todo, estamos ultrapassando 13 mil [novos] policiais para ampliar o número de policiais nas ruas, aumentando a presença, dentro do Programa Pacto Pela Vida, na segurança da população”, disse o governador Jaques Wagner. 

Além desse efetivo aprovado no concurso de 2012, já foram convocados outros 700 policiais, lembra Wagner ao anunciar a convocação de mais 400 novos integrantes da tropa para preencher as vagas abertas com aposentadorias e suprir as necessidades de ampliação do contingente da PM baiana.  Na semana passada, 1,2 mil novos cabos e sargentos recém-formados foram promovidos. No total, o número de promoções na corporação supera os 20 mil, desde 2007.

Ainda na área da segurança pública, o governador comenta a inauguração da segunda Base Comunitária de Segurança de Feira de Santana, realizada na última segunda-feira (22). A 17ª unidade instalada no Estado e quinta em cidades do interior conta com efetivo de 60 policiais militares, viaturas, câmeras para garantir mais segurança e cidadania no bairro da Rua Nova. A outra base instalada em Feira fica no bairro George Américo.

Leia mais ...
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: Novembro de 2012
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  
  • Tel/Whatsapp: (73) 99814-6777