Menu
Banner Prefeitura TOPO
18 de Julho de 2018

Mais agrotóxicos na mesa dos brasileiros

  • Publicado em Brasil

 

Deputados e senadores estão prestes a aprovar uma lei afrouxando ainda mais o uso de agrotóxico no país. O lobby do agronegócio está aproveitando que é ano eleitoral e os candidatos estão com a cuia na mão. O Brasil é o terceiro no ranking mundial de consumo de venenos agrícolas.

Leia mais ...

Comandante da 7ª Cia da PM de Eunápolis vai deixar também como legado recuperação da Lagoa Dourada

O tenente-coronel Florisvaldo Ribeiro, que está deixando o comando da 7ª Cia da PM de Eunápolis nos próximos dias devido a sua recente promoção, vai deixar como legado, além do eficiente trabalho no combate à criminalidade na cidade e região à frente da corporação, o projeto de recuperação da Lagoa Dourada ou Lagoa da PM, encontrada pelo militar em avançado estado de degradação.

A imagem pode conter: 1 pessoa

TENENTE-CORONEL PM FLORISVALDO RIBEIRO

 

Reunião - Na última quinta-feira (14), o comandante reuniu na sede da 7ª Cia da PM o promotor de Justiça João Alves, o secretário municipal de Meio Ambiente Max Xavier, para juntos ouvirem a bióloga Geane Miranda, coordenadora do projeto de recuperação da lagoa. Também participaram da reunião o subcomandante capitão Tiago Cruz, oficiais da 7ª Cia da PM e o 1º tenente Adães, representando o major Cléber, comandante da CIPPA/PS (Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental de Porto Seguro).

 

Área de Preservação - Localizada nos fundos da sede da 7ª Cia da PM, a Lagoa da PM está em Área de Preservação Permanente (APP). O tenente-coronel Florisvaldo Ribeiro, realizou levantamentos das causas que contribuíram para a degradação do ecossistema. A comunidade foi mobilizada, moradores do entorno e comerciantes foram conscientizados da importância da preservação do manancial e os benefícios que são gerados com a sua recuperação.

 

Primeira Ações - Diversas ações foram feitas em parceria com a prefeitura local, Ministério Público estadual e instituições de ensino - IFBA e UFSB). Uma das primeiras medidas adotadas foi o isolamento da área, que contou com a participação de diversos moradores, simpatizantes ambientalistas e do efetivo da PM, que contribuíram na aquisição da cerca para delimitação.

 

Os policiais militares também estão trabalhando na remoção da planta aquática conhecida como taboa, uma espécie invasora considerada praga potencialmente patogênica, que hoje ocupa cerca de 80% do espelho da água da lagoa. O resultado das ações já pode ser comemorado com a presença de seis macacos sagui-da-cara-branca, muito encontrado em áreas florestais de Minas Gerais e Espírito Santo.

 

Medidas legais - Agora, o projeto de recuperação da Lagoa da PM chega a fase de adoção das medidas legais para restabelecer o equilíbrio ambiental da área e garantir a preservação dos mananciais identificados, com a implantação de práticas ambientais e com a participação da comunidade, além do uso da lei vigente com o apoio de todos os órgãos responsáveis envolvidos no projeto.

 

Constituição - A preservação da Lagoa da PM atende principalmente o Art. 225 da Constituição Federal/88, que dispõe do seguinte: “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e de preservá-lo para as presentes e futuras gerações.”

 

Para denúncias e sugestões, a 7ª Cia da PM fica na Rua presidente Kennedy, 125, centro de Eunápolis. O telefone é (73) 3261-2316.

 

Por Geraldinho Alves, jornalista e ditor do Bahia40graus,

 

com informações da Ascom PM

A imagem pode conter: árvore, atividades ao ar livre, natureza e águaA imagem pode conter: atividades ao ar livre, água e naturezaA imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e atividades ao ar livreA imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas sentadasA imagem pode conter: 1 pessoaA imagem pode conter: atividades ao ar livre, água e naturezaA imagem pode conter: 1 pessoa, telaA imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e atividades ao ar livreA imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas em pé e área internaA imagem pode conter: árvore, planta e atividades ao ar livreA imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas em péA imagem pode conter: 10 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e atividades ao ar livre

 

 

Leia mais ...

Porto Seguro: Fiscalização dos vereadores no La Torre vai acabar em pizza?

Ainda não houve nenhuma interdição ou multa resultante da fiscalização dos vereadores de Porto Seguro ao loteamento onde está localizado o resort La Torre, na Praia de Mutá, apesar das gritantes irregularidades constatadas no local, supostamente cometidas pelo empreendimento. O relatório oficial da comissão que fiscalizou a área saiu na semana passada, mas não traz nenhuma novidade além do que a própria Câmara divulgou em seu site oficial. O dito relatório tem mais cara de pizza do que um documento que pretenda regularizar a situação. Aliás, em se tratando de La Torre, a prefeitura e o Ministério Público também parecem lentos em enxergar as irregularidades cometidas pelo resort. O poder econômico continua a prevalecer sobre a lei em Porto Seguro e região.  

 

 

Leia mais ...

Hotel La Torre é suspeito de cometer abusos e crimes ambientais na Praia de Mutá em Porto Seguro

  • Publicado em Bahia

Uma força-tarefa composta de três vereadores e fiscais da Secretaria de Meio Ambiente de Porto Seguro encontraram na terça-feira, 24 de abril, diversas irregularidades e indícios de crimes ambientais supostamente cometidos pelo Hotel La Torre, localizado na Praia de Mutá, próximo ao limite do município com Santa Cruz Cabrália. O resort chegou a ser premiado como um dos melhores do país. A força-tarefa foi convidada por moradores do local, autores de diversas denúncias. Entre as irregularidades encontradas, estão:

1 - Poluição sonora;

2 - Acúmulo de lixo em área pública;

3 - Chorume a céu aberto;

4 - Descarte e depósito de lixo em local inadequado exalando mau-cheiro;

5 - Crescimento desordenado do hotel;

6 - Utensílios de cozinha sendo transportados em carrinhos de mão em vias públicas; 

7 - Desmatamento de áreas pelo estabelecimento para uso próprio;

8 - Uso de área pública para finalidade particular.

Participaram da ação os vereadores Robson Vinhas (PCdoB), Wilson Machado (PSC) e Dino Santiago (Pros). Os edis informaram que, além de enviar relatório ao Ministério Público estadual, também vão acionar as secretarias municipais competentes para coibir os abusos.

Segundo informações publicadas no site da da Câmara Municipal, os parlamentares e os fiscais de Meio-Ambiente vão notificar o proprietário do Hotel La Torre, Luigi Rotunno. Ainda segundo a publicação, o hotel e seu sócio-proprietário já respondem uma ação semelhante no Ministério Público Federal (MPF) por utilização indevida de área pública e ocupação irregular da orla.

OUTRO LADO 

O Bahia40graus ouviu por telefone o setor de comunicação do La Torre, que disse não poder falar pelo empreendimento nessa questão. Mas a funcionária do hotel ironizou as denúncias feitas “por um abaixo assinado de quatro moradores”. Também disse que está acompanhando a reação da população nas redes sociais favoráveis ao La Torre. Ela adiantou que o Ministério Público não teria acatado algumas dessas denúncias e ficou de encaminhar para o setor jurídico providenciar a versão contraditória.

Leia mais ...
Assinar este feed RSS
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: Novembro de 2012
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  
  • Tel/Whatsapp: (73) 99814-6777