Entrevista exclusiva com Jânio Natal sobre a pandemia e o colapso da saúde em Porto Seguro

Spread the love

O deputado estadual e ex-prefeito de Porto Seguro, Jânio Natal (PL), falou ao Bahia40graus, com exclusividade, sobre o momento atual na cidade mãe do Brasil, quando o hospital Luís Eduardo Magalhães (HLEM) anuncia o colapso na saúde pública de Porto Seguro, com 100% dos leitos de UTIs ocupados com casos de Covid-19, inclusive com pacientes de cidades da região. Jânio é pré-candidato a prefeito.   

Bahia40graus: Diante do fato de que Porto Seguro chegou ao colapso na saúde pública com todos os leitos de UTI ocupados no HLEM, na fase de pico da pandemia no país, quais iniciativas o deputado indica ao governo do estado?

Jânio Natal: A pandemia já me preocupava, desde o seu início. Tanto que, em março passado, indiquei ao Governo do Estado o aluguel de um hotel, na cidade, para ser transformado, temporariamente, em hospital para o tratamento da Covid, com a instalação dos equipamentos necessários, inclusive leitos de UTI e respiradores; esta providência teria evitado o colapso. 

“!Já que a Prefeitura não faz nada, temos que apelar ao Governo da Bahia”, critica o deputado e pré-candidato a prefeito

Infelizmente, isto não foi feito e chegamos à atual situação. Diante do grave quadro, já entrei em contato com a Secretaria Estadual da Saúde, reiterando a adoção urgente desta medida e solicitando que fossem tomadas, com a máxima urgência, todas as medidas possíveis para proteger os porto-segurenses, inclusive a antecipação das obras de reforma e ampliação do Hospital Luiz Eduardo Magalhães. 

O que não podemos admitir é termos um hospital dentro da nossa cidade, com 10 leitos de UTI, e os porto-segurenses ter que se deslocarem para Salvador, Conquista ou qualquer outra cidade, por falta de vaga na UTI.

Já que a Prefeitura não faz nada, temos que apelar ao Governo da Bahia. 

Bahia40graus: Como o deputado avalia as ações municipais de combate ao coronavírus?

Jânio Natal: Que ações? Não vejo nenhuma! O que estou vendo, muito pelo contrário, é uma falta absoluta de ações municipais, que visem a proteger nossa gente. O povo de Porto Seguro está enfrentando esse vírus miserável sem a menor ajuda do Poder municipal e até mesmo sem a menor compaixão da prefeita, pelo povo que a elegeu. 

Ainda recentemente, o Governo do Estado adiantou os feriados de São João e 2 de Julho, para que as pessoas pudessem ficar em casa, numa tentativa de evitar maior contaminação.  Aqui, em Porto Seguro, a prefeita aceitou apenas a antecipação do 2 de Julho, negando a do São João.

Isto, aliás, é outra coisa que me preocupa: será que a gestão municipal vai ter a irresponsabilidade de tentar fazer alguma coisa no São João, promovendo aglomerações e piorando ainda mais essa pandemia, no município? Se até as eleições, que seriam em outubro, já estão na iminência de serem adiadas, será que a prefeita vai ser irresponsável a ponto de fazer festa em junho? Seria um verdadeiro crime contra nossa gente.

“Resumindo: não vejo nenhuma ação municipal de combate ao Coronavírus”

Resumindo: não vejo nenhuma ação municipal de combate ao Coronavírus. O maior absurdo é vermos uma pequena localidade, a Agrovila, com menos de 1.000 habitantes, sofrer hoje com 16 casos de Covid e não termos qualquer ação da Prefeitura, para conter esta epidemia local. Imagine no resto do município! O pouco que está sendo feito, é através do Governo do Estado. 

Bahia40graus: O que essa pandemia traz de ensinamento, do ponto de vista do poder público na Bahia, Porto Seguro e região?

Ela nos dá a certeza que estamos completamente despreparados para uma tragédia deste porte e precisamos adotar todas as providências necessárias, primeiro para combater a pandemia e, depois, para que nosso povo não volte a passar por um sofrimento assim.

No caso particular de Porto Seguro, a Saúde já estava na UTI; o descaso da prefeitura permitiu que o HLEM (que, aliás, atende a toda a região) chegasse ao fundo do poço, causando muitas e justas reclamações. Mas nem essas reclamações fizeram a prefeita tomar qualquer atitude.

Colapso: HLEM anunciou que todos os 10 leitos de UTI estão ocupados

Como eu já disse na primeira resposta, o Secretário de Saúde do estado me informou que o Hospital Luis Eduardo Magalhães seria completamente reformado e ampliado, a partir de abril passado e que ganharia novos equipamentos, além de sua ampliação física, inclusive com mais 10 leitos de UTI de Hemodinâmica. 

O hospital passará a se chamar Hospital Costa do Descobrimento e ganhará condições de atender às demandas de Porto e região.

Precisamos, realmente, tirar qualquer ensinamento desta tragédia, para que todo esse sofrimento não seja em vão. 

Eu diria que o maior ensinamento é de que o administrador público precisa estar sempre atento, para cuidar de sua gente. Vamos eleger bem os nossos próximos gestores, para que esses descasos com a população e a cidade nunca mais voltem a acontecer!

error: