Pesquisa aponta que 75% dos brasileiros não querem ditadura militar no Brasil

Spread the love

Acabou o sonho da extrema direita brasileira. Alguns ativistas foram presos, financiadores foram pegos e os defensores da volta da ditadura estão com a bola murcha.

Datafolha ouviu 2.016 pessoas por telefone, nos dias 23 e 24 de junho, para saber delas qual regime político elas preferem.

75% disseram que a democracia é o regime mais adequado ao Brasil, já 10% disseram aceitar a ditadura militar em algumas ocasiões. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.  

Números anteriores

Em dezembro, na mais recente oportunidade em que o Datafolha fez a mesma pergunta, 62% apoiavam a democracia e um número semelhante ao de agora, 12%, diziam querer a volta da ditadura.

A migração pró-democracia ocorreu entre aqueles para quem tanto faz o regime: o contingente caiu de 22% para 12%.

Atos antidemocráticos

Insatisfeito com decisões que o desagradaram, o presidente Jair Bolsonaro apoiou atos pedindo o fechamento do STF e do Congresso, insinuando o uso das Forças Armadas em seu favor.

Histórico

Datafolha começou a aferir o índice de apoio a democracia em 1989. Em 1992, apenas 42% apoiavam o regime democrático, 7 anos depois do fim da ditadura militar no país, que começou em 1964. 

O país estava em crise econômica e o presidente Fernando Collor enfrentava um processo de impeachment.

Quando Collor foi afastado pelo Congresso, 23% dos brasileiros queriam a volta da ditadura militar.  

Mais recortes da pesquisa

Segundo o Datafolha, o país está dividido entre quem vê risco de instalação de uma ditadura (46%) e aqueles que descartam isso (49%). 

O fechamento do Congresso é rejeitado por 78% (59% totalmente), enquanto 18% aceitam a ideia (11% totalmente).

Já o fechamento do STF foi descartado por 75% (56% totalmente) e apoiado por 20% (14% totalmente).

Greves e intervenção

Para os entrevistados, o governo não pode proibir greves (81% concordam com essa premissa). Também discordam de intervir em sindicatos (64%) ou cassar partidos políticos (71%).

Prisão e tortura

No campo judicial, os entrevistados são contra prender pessoas sem ordem de um juiz (69%) e usar tortura para extrair informações de criminosos (86%).

Censura

A censura a meios de comunicação é rejeitada por 80% e aceita por 18%.

Sobre as redes sociais, acham que o governo não deve exercer algum tipo de controle 64% dos entrevistados, contra 33% que estão de acordo.

Metodologia

​Pesquisa foi feita por telefone para evitar abordagem presencial em tempos de isolamento social como medida para combater o coronavírus. Segundo o Datafolha, a pesquisa telefônica, utilizada neste levantamento, representa o total da população adulta do país.

As entrevistas são realizadas por profissionais treinados para abordagens telefônicas e as ligações, feitas para aparelhos celulares, utilizados por cerca de 90% da população. 

O método telefônico exige questionários rápidos, sem utilização de estímulos visuais, como cartão com nomes de candidatos, por exemplo.

O Datafolha adotou as recomendações técnicas necessárias para que os resultados se aproximem ao máximo do universo que se pretende representar. 

Foram entrevistados 2.016 brasileiros adultos que têm telefone celular em todas as regiões e estados do país.

error: