Prefeitura de Eunápolis vai gastar R$ 803 mil com apenas 2 atrações do Pedrão

Enquanto isso, algumas escolas do município estão sem professores, pessoal de apoio e merenda. E a saúde agoniza com falta de médicos, medicamentos e materiais básicos. Sem falar da via crucis para o paciente do SUS marcar um exame ou cirurgia no setor de Regulação.

O prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira (PSD), está inelegível e responde a dezenas de processos na Justiça. Há cerca de uma semana, o Ministério Público estadual solicitou do gestor uma justificativa para os altos gastos com a festa junina diante do quadro preocupante na Educação e Saúde.

CACHÊS

A dupla sertaneja Zé Neto e Cristiano vai receber cachê de R$ 400 mil para 1 apresentação no dia 30/6. Já o cantor Gustavo Lima, que se apresenta no dia 1º/7, vai levar a bolada de R$ 403 mil de cachê. Os 2 contratos estão publicados no Diário Oficial.  

Pedrão x Saúde

Em 2016, na gestão do ex-prefeito Neto Guerrieri, o Pedrão deixou de ser realizado. O gestor priorizou a instalação da UTI no Hospital Regional e outras ações na Saúde.

Fraternos

Em 2018, o prefeito Robério voltou em abril após afastamento de 5 meses imposto pela Justiça Federal na Operação Fraternos. Ele preferiu não fazer a festa, por falta de clima diante das revelações da operação da Polícia Federal que o Brasil ficou conhecendo depois da ampla cobertura da imprensa nacional. As investigações envolveram sua esposa e prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira, e seu cunhado e prefeito de Cabrália, Agnelo Júnior, ambos também do PSD.