Empresa de ônibus GWG começa a operar em Cabrália sem autorização

O pano de fundo é o serviço de transporte coletivo urbano, que se tornou desinteressante para a empresa Brasileiro, de propriedade da família do deputado federal Ronaldo Carletto (PP). A empresa tenta repassar a concessão vencida para a GWG, empresa suspeita de pertencer ao mesmo grupo, dirigida pelo ex-vereador de Eunápolis, Adelson do Alecrim. A GWG já começou a rodar em Cabrália, na marra, sem autorização da prefeitura.

Os empresários das duas empresas alegam em conversas informais que não conseguem ser atendidos pelo prefeito Agnelo Júnior. Mas a prefeitura já autuou a GWG por atividade irregular, por meio da Secretaria de Infraestrutura.

Para aumentar o balaio de gato, a Associação das vans que fazem o transporte alternativo na cidade já se manifestou contra a entrada da GWG e está ameaçando impedir a circulação dos ônibus da empresa.

Enquanto isso,  os vereadores continuam omissos sem cobrar do executivo a regulamentação do sistema de transporte coletivo e a necessária licitação. O povo, que banca tudo isso, segue sofrendo.