Prefeito de Cabrália é suspeito de apropriação indébita do INSS dos servidores

Além do descaso com a infraestrutura, educação e saúde, o prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Júnior, agora também é suspeito de reter o dinheiro da contribuição do INSS, descontado dos servidores. 

Três vereadores – Indiara Pataxó, Cláudio Xêpa e Humbertinho Cachoeira –  entraram com requerimento para saber sobre os pagamentos feitos ao INSS pela prefeitura de 2017 até agora. Os edis alegam que estão recebendo denúncias de servidores com dificuldades para  encaminhar pedidos de aposentadorias e benefícios. A suspeita pé de que a prefeitura não estaria repassando a contribuição descontada mensalmente nos salários dos servidores. 

Os edis ameaçam levar a denúncia ao Ministério Público Federal caso tenham dificuldades de obter as informações detalhadas.

Aí entram no samba não apenas o prefeito, mas o secretário de Administração, Alexandre e o controlador-geral do município, Valtinho. A depender do período da suposta apropriação indébita, outros secretários também podem responder. 

O prefeito Agnelo Júnior, que governa sob liminar do TRF1, após ficar afastado por 5 meses na Operação Fraternos, da Polícia Federal, segue brincando de administrar a cidade.