Defensores do prefeito de Eunápolis mostram certidão que não vale para 2020

O TSE vai exigir certidão negativa da Justiça (Federal e Estadual). E a Procuradoria Eleitoral também vai entrar em campo. Portanto, a certidão obtida agora não serve para registrar candidatura em 2020.

Será uma aberração jurídica – de repercussão nacional – o prefeito de Eunápolis, José Robério Batista de Oliveira (PSD), conseguir registrar sua candidatura à reeleição para o 4º mandato, mesmo depois de ter duas condenações por decisão colegiada em 2ª instância – uma na Justiça Estadual e outra na Justiça Federal (TRF1 por unanimidade). Como disse no meu comentário anterior, nem nossa senhora das malas milagrosas pode ajudar dessa vez. A conhecida postura de torcida organizada dos correligionários também será inútil.    

Folha Corrida

Fora as condenações em 1ª instância, as investigações da Polícia Federal nas Operações Gênesis e Fraternos, além do que pode vir por aí. A prática repetida de crimes cometidos na administração pública mostra que o prefeito de Eunápolis não parece disposto a obedecer às leis. São dezenas de processos na Justiça como réu, comprometendo sua carreira política na medida em que as condenações vão acontecendo. 

Ficha Suja

Pela Lei da Ficha Limpa Robério já está inelegível, será barrado pelo mesmo motivo que a candidatura de Lula foi barrada no TSE: condenação por decisão colegiada em 2ª instância. Simples assim. Como aconteceu com outros políticos na Bahia e no Brasil na mesma situação.

Organização Criminosa

Vale lembrar que hoje Robério governa a cidade sob liminar do TRF1, após ficar afastado do cargo por 5 meses na Operação Fraternos, que o aponta como chefe de organização criminosa (inclui ainda a esposa e prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira, mais o cunhado e prefeito de Cabrália, Agnelo Júnior), que segundo a PF seria formada para desviar recursos de contratos em diversas áreas nas 3 prefeituras administradas pela família, que juntos totalizam mais de R$ 200 milhões. 

Aberração Jurídica

Repito: caso o TSE permita a candidatura de Robério ao 4º mandato será uma aberração jurídica nacional. E uma vergonha para a política eunapolitana ter um candidato Ficha Suja disputando a eleição.

CLIQUE AQUI PARA LER MAIS SOBRE O ASSUNTO

 

Por Geraldinho Alves, jornalista e editor do Bahia40graus