A saúde pública de Eunápolis não tem vacina nem fiscalização 

A falta de transparência, fiscalização e eficiência na Saúde pública municipal em Eunápolis é gritante. A Comissão de Saúde da Câmara não mostra eficiência; o Conselho Municipal de Saúde parece 90% controlado pelo prefeito e não apresenta à população seu trabalho de fiscalização para tirar essa impressão.

Cadê a secretária?

A secretária de Saúde, a 3ª titular nomeada em quase 3 anos de gestão do prefeito Robério, prometeu subir à tribuna da Câmara de Vereadores para mostrar como está o setor, mas não cumpriu a promessa.  Os edis votaram contra sua convocação e ainda defenderam – cínicamente – que em caso dela ir à Câmara os vereadores não fariam perguntas. Como a opinião pública não se manifesta, temos a saúde que temos. 

Não tem nem vacina

Essa semana, os postos de Eunápolis estão sem vacina pentavalente, um descaso com as crianças eunapolitanas. A TV já fez matéria. Mas algumas clínicas particulares vendem a vacina a R$ 250 em média. Nada acontece. 

População sem voz

Com o fechamento pela Justiça da rádio 98 FM, a falta das reclamações diárias da população – não só da saúde mas dos demais serviços do poder público – foi o maior prejuízo. Agora, sem voz, os usuários do SUS ficam à mercê da sorte.

 

Por Geraldinho Alves, jornalista e editor do Bahia40graus