Whats App confirma compra de disparos em massa para promover candidatura de Bolsonaro

O gerente de políticas públicas e eleições globais do WhatsApp, Ben Supple, confirmou o que era desconfiança de muitos. Supple admitiu que nas eleições brasileiras de 2018 disparos em massa de mensagens foram realizados por empresas especializadas.

“Na eleição brasileira do ano passado (2018) houve a atuação de empresas fornecedoras de envios maciços de mensagens, que violaram nossos termos de uso para atingir um grande número de pessoas”, confirmou o diretor do aplicativo de rede social Whats App. 

Ou seja, a suspeita é de que agências de disparos foram contratadas por empresários para divulgar conteúdos pró-Jair Bolsonaro, o que pode configurar caixa 2 eleitoral.

Com informações do jornal Hora do Povo