Caixa 3 vai correr solto em 2020

Apesar da aprovação do polêmico fundo partidário de R$ 2,5 bilhões, tudo indica que não vai ter dinheiro pra todo mundo nas eleições de 2020. Na divisão do bolo vai sobrar pouca grana. Candidatos a prefeito e vereador, certamente, vão bater na porta de ciganos e agiotas (até de traficantes) em busca de caixa 3 para financiamento das campanhas cada vez mais caras. É o que falam os mais experientes em política eleitoral.

Vão querer dinheiro invisível. O único risco é a campanha mostrar volume bem acima do declarado à Justiça Eleitoral. Antes, o abuso de poder econômico passava fácil, faltavam provas mais robustas. Hoje, com o celular cada eleitor tem uma máquina fotográfica na mão. Ninguém sabe mais o que pode acontecer.