Ilhéus sai na frente de Porto Seguro na qualificação do turismo

Orgulho para a Costa do Cacau, vergonha para a Costa do Descobrimento

O Ministério do Turismo (MTur) certificou a Câmara Técnica da Costa do Cacau, região localizada no Sul baiano, cenário dos romances de Jorge Amado e uma das primeiras regiões onde instalou-se uma capitania hereditária, no município de Ilhéus. O feito mostra que o trade e os governos municipais na região atuam com mais competência do que, por exemplo, na Costa do Descobrimento, onde a história do Brasil começou.

A Câmara Técnica da Costa do Cacau é a 1ª instância de governança institucionalizada da Bahia a ser reconhecida com esta certificação, cobiçada por pontos turísticos de todo o país. O colegiado tem CNPJ, funciona como uma associação e tem como mantenedores os 11 municípios da zona turística, entre eles, Ilhéus e Itacaré, nacionalmente famosos pelas belezas naturais.

Instituídas pela Lei Estadual do Turismo, as câmaras reúnem participantes do poder público, entidades da iniciativa privada e da sociedade civil. O objetivo anunciado é articular o desenvolvimento do turismo numa região.

Exclusividade – Segundo o diretor de Regulação e Certificação de Serviços Turísticos da Secretaria do Turismo da Bahia (Setur-Ba), Divaldo Borges, a Câmara da Costa do Cacau é a única a já funcionar nesse modelo.

– Com isso, é possível levantar fundos para realização de ações como promoção do destino e a também captar recursos governamentais para investimento, por exemplo, explica Borges.

De acordo com o novo mapa do turismo brasileiro, os municípios que compõem a Costa do Cacau são Ilhéus, Itacaré, Maraú, Ipiaú, Una, Canavieiras, Itabuna, Uruçuca, Santa Luzia, Pau Brasil e São José da Vitória.