Guerra de pesquisas fake news em Eunápolis desrespeita lei eleitoral

Spread the love

Na sexta-feira, 31 de janeiro, o prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira (PSD), divulgou números de uma suposta pesquisa, onde aparece liderando a corrida eleitoral, mas não informou o número do registro obrigatório da pesquisa na Justiça Eleitoral. 

O prefeito se diz candidato a reeleição, embora toda a cidade tenha 90% de dúvida sobre se a situação jurídica dele hoje permite registrar a candidatura, já que ele tem condenações em colegiado de 2ª instância, além de responder a dezenas de processos.

Crimes

Robério pode ter cometido os crimes eleitorais de fake news e divulgação de  pesquisa não registrada, para se beneficiar como candidato. Fake news porque, sendo falsa a informação, foi usada para lhe beneficiar como candidato contra os adversários.

Cabe a Procuradoria Eleitoral pedir à rádio a gravação da entrevista onde o prefeito falou da tal pesquisa, para abrir um inquérito e punir o gestor. Os partidos e pré-candidatos podem ainda usar a gravação da entrevista como prova e mover ação contra o prefeito.

Fake news na Oposição 

Por sua vez, correligionários da oposição também divulgaram, na mesma semana, em grupos de Whats App, uma pesquisa supostamente feita por “atacado” em diversas cidades, incluindo Eunápolis, sem informar o número do registro no TSE. O fato configura crime eleitoral (faltou o número do registro) sujeito a punição dos divulgadores e ainda dos administradores dos grupos no aplicativo de mensagens, ressalte-se.

Eleição sem lei

Caso a Procuradoria Eleitoral não tome imediata iniciativa de coibir a prática do fake news e de pesqusas sem registro, teremos em Eunápolis e região uma eleição sem lei. Cada candidato vai fazer o que quiser usando correligionários como massa de manobra para divulgar fake news.  

error: