A turma do milionário negócio do lixo volta a se unir em Cabrália

Para a surpresa de todos, os ex-sócios no milionário negócio do lixo na cidade de Santa Cruz Cabrália e rivais políticos por 4 anos, voltaram a trabalhar juntos, esta semana: o prefeito Agnelo Júnior e o ex-vice Alexandre Carvalho, agora nomeado na administração municipal.

Fraternos – Por sinal, os negócios do lixo feitos no passado estão sob investigação da Polícia Federal na Operação Fraternos, devido à movimentações suspeitas feitas pelas empresas ligadas à Agnelo, irmão da prefeita de Porto Seguro, Cláudia, e cunhado do prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira, também investigados.

Preço de banana – Voltando  à novidade, rumores apontam que Agnelo teria comprado o passe do ex-sócio a preço de banana, uma vez que Alexandre passa por graves dificuldades financeiras.

Hoje ‘quebrado’, Alexandre já teve dias de sucesso no comércio, quando era procurado por pessoas querendo dinheiro emprestado. Ele volta à prefeitura para ser subordinado do ex-rival que lhe derrotou nas urnas em 2016 e a quem dirigia pesadas críticas. O ex-vice deve ter mudado muito de opinião, certamente, um direito seu e coisa normal na política.

Desespero – No desespero de recuperar a imagem muito desgastada, o prefeito começou a juntar no governo o grupo que ele dizia, antes, durante a campanha e depois de eleito, que teria deixado a cidade arrasada. Prometeu no palanque fazer um governo de mudança, mas o que se viu até agora foram erros sucessivos, desmandos e uma administração sob investigação, envolvida em suspeitas de improbidade, favorecimentos, nepotismo, corrupção e muitos problemas, além de bombardeada por denúncias quase que diariamente.

“Hoje, a principal política pública do governo Agnelo seria ‘comprar’ lideranças, imprensa e alguns vereadores”, desabafa uma ex-correligionária que se decepcionou com o rumo tomado pelo governo.

Quem sai perdendo com a situação atual, mais uma vez, é a população de Cabrália.