Jânio Natal solicita aterro sanitário coletivo para substituir lixões

O deputado estadual Jânio Natal (Podemos) protocolou na mesa diretora da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) uma indicação dirigida ao governador Rui Costa (PT) solicitando a implantação de um aterro sanitário comunitário para Porto Seguro, Eunápolis, Santa Cruz Cabrália e outros municípios circunvizinhos.

Justificando a proposição, o parlamentar observa que os aterros sanitários são uma tendência mundial para a diminuição do impacto do lixo sobre o meio ambiente, principalmente no que diz respeito à contaminação do solo, da água e do ar, causada pelos antigos lixões.

Danos ao meio ambiente – O legislador ressalta que os lixões causam enchentes da chuva e provocam mau cheiro, poluição do ar e a contaminação do solo e dos lençóis freáticos, através do chorume, que libera gás metano, um dos principais causadores do efeito estufa.

Emprego e renda – Além de evitar todos estes problemas, o aterro sanitário constitui uma fonte de recursos, capaz de gerar emprego e renda com o uso do metano para a produção de biogás, uma fonte alternativa de energia limpa, produzida pelo lixo orgânico. “Um aterro sanitário bem administrado, por empresas públicas ou privadas, pode gerar grandes benefícios sociais e econômicos”, argumenta o deputado.

Lixões – Jânio relata que, na contramão desta tendência mundial, os lixões crescem cada vez mais no extremo sul da Bahia nos municípios de Porto Seguro, Eunápolis e Santa Cruz Cabrália. “O acúmulo de lixo é tão grande que já não cabe nos lugares inicialmente previstos. Os municípios foram praticamente transformados em lixões, com grandes riscos ao meio ambiente e à saúde da população”, afirma.

Indicação – “Diante destes fatos, da localização em que se encontram as cidades e das reivindicações recebidas da população dos municípios, formulo a presente indicação ao governador Rui Costa, para que seja implantado o aterro sanitário, protegendo a saúde de moradores e visitantes e gerando emprego e renda, além de preservar a imagem da Bahia, que tem na Costa do Descobrimento uma de suas maiores vitrines”,defendeu Jânio Natal.