Contas da prefeita Cláudia rejeitadas pelo TCM já estão na Câmara de Porto Seguro para votação

O desespero bateu forte no governo da prefeita Cláudia Oliveira (PSD), em Porto Seguro. Suas contas de 2016 (1º mandato), com parecer técnico de rejeição emitido pelo TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) já se encontram na Câmara de Vereadores. Todas as contas do 1º mandato de Cláudia (2013-2016) foram rejeitadas pelo TCM.

Eleição na Câmara – Mas a votação que pode reverter o parecer depende da eleição para nova mesa diretora da Casa, dilema vivido pela base aliada do governo, que não tem nome para a sucessão do atual presidente Evaí Fonseca (PHS), que pelo Regimento Interno não pode ser reeleito.

Há tempos que 10 edis formaram um grupo chamado de G10, que está fechado com o nome da vereadora Ariana Fehlgerg (PR) para suceder Evaí.

Na base aliada nenhum nome parece de confiança do governo. Nem mesmo a vereadora licenciada (atual secretária municipal de Assistência Social) Lívia Bittencourt (PSB) conseguiria vencer o G10, garante um integrante do grupo.

Compra e venda – Os edis só não podem esquecer do episódio do ex-vereador Léo da Ceia, que gravou o então colega Danilo Suprilar numa conversa de compra e venda de votos na votação das contas da prefeita. Hoje a tecnologia está mais sofisticada ainda.