Deputada que denunciou laranjal do PSL em Minas sofre ameaça de morte

Ministro do Turismo pode ser o próximo a cair no governo Bolsonaro. A deputada federal Alê Silva (PSL-MG), do mesmo partido e estado do ministro Marcelo Álvaro Antônio (Turismo), relatou à Polícia Federal nesta semana que foi ameaçada de morte por ele. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Em depoimento espontâneo à PF, a parlamentar pediu proteção policial e contou que recebeu a informação de que Álvaro Antônio fez as ameaças durante uma reunião com outros integrantes do partido, no fim do mês passado, em Belo Horizonte. O PSL é o partido do presidente Jair Bolsonaro.

Ela afirmou, em entrevista ao jornal, que descobriu o esquema do laranjal do PSL após relatos de correligionários mineiros e após analisar os dados de prestação de contas das candidatas que seriam de fachada. O ministro nega as acusações e diz que a deputada está em uma “campanha difamatória” contra ele.

Alê chorou várias vezes durante a entrevista e disse que procurou a Associação Patriotas em Foco, em Minas, para encaminhar o material e os relatos que escutou. Ela também afirmou estar com medo de sofrer retaliações dentro da sigla. “Senti-me na obrigação de levar os fatos ao conhecimento do Ministério Público. No início me mantive em silêncio por receio da reação dos envolvidos”, contou a deputada. Alê Silva foi eleita com 48.043 votos.