Descaso no Hospital Regional de Eunápolis continua

Com uma funerária bem em frente agorando os pacientes, será que a direção do Hospital Regional de Eunápolis se importa mesmo com as vidas das pessoas que recorrem à unidade de saúde?

O fracasso da saúde pública em Eunápolis é proporcional ao sucesso da medicina particular na cidade. Se o Hospital Regional não tem estrutura, as pessoas vão se sacrificar e procurar um hospital particular, que com isso faturam muito.

Não por acaso os donos de hospitais privados prosperam na cidade que já teve 2 médicos prefeitos e um deputado estadual.

Na madrugada desta sexta-feira, 8 de fevereiro, um paciente sexagenário relata que procurou o Regional com uma crise de hipertensão. O atendimento foi rápido e eficiente, embora sem nenhum controle informatizado, tudo na base do papel e caneta. O paciente não fica com nenhum documento do atendimento, nem da medicação. Se a ficha sumir já era. Ou se for superfaturado para o SUS uma auditoria do Ministério da saúde não tem como fiscalizar. Um erro médico então também não pode ser apurado dessa forma.

SUJEIRA E DESCASO

E as instalações continuam precárias demais. No setor de emergência, onde o paciente foi atendido, o banheiro – o mesmo usado por homens e mulheres – não tem trinco na porta nem água pra dar descarga no vaso, muito menos pia para lavar as mãos. O setor não tem álcool gel nem bebedouro. Descaso e desrespeito total e desrespeito aos paciente. As paredes, as portas e o chão estão sujos. E pensar que nos 2 primeiros governos do prefeito Robério o hospital consumiu R$ 10 milhões em reformas no hospital. O que salva o Hospital Regional ainda são alguns abnegados servidores que abraçam a causa e conseguem salvar vidas. Porque se depender da gestão…