Moro convoca Força Nacional para controlar protestos em Brasília

A justificativa do ministro da Justiça seriam os protestos de indígenas e contra a reforma da Previdência, mas o pano de fundo é a transferência de Marcola, líder do PCC, para a penitenciária da capital do País.

Pela 2ª vez este ano, o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou a atuação da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) em Brasília. Portaria publicada nesta quarta-feira, 17 de abril, no Diário Oficial da União determinou o emprego do efetivo para conter manifestações na Esplanada dos Ministérios e na Praça dos Três Poderes por 33 dias – o prazo pode ser prorrogado, caso necessário, informa o jornal Correio Braziliense.

A canetada de Moro ocorre às vésperas de grandes movimentos na cidade, como protestos contra a reforma da Previdência e o Acampamento Terra Livre (ATL), que deve reunir 7 mil indígenas.

Opiniões divididas

Enquanto o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), classificou a medida como uma “ajuda muito bem-vinda”, deputados federais de esquerda tentam barrar a portaria no Congresso Nacional.

De acordo com o GSI (Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República), a adoção da medida tornou-se necessária para preservar a integridade física das pessoas, do patrimônio público e dos prédios da União.

Protestos

7 mil índios estão se dirigindo à Brasília para uma grande manifestação em frente ao STF em protesto contra alterações que vêm ocorrendo na legislação referente aos direitos indígenas. O ato será entre 24 e 26 de abril. Historicamente, a PM comanda a segurança nas manifestações no DF.