Transporte escolar em Eunápolis só muda se MPF entrar em campo

Carta marcada, documentação suspeita, uso de laranja, acertos por fora da licitação, muita coisa se escuta nos bastidores e redes sociais sobre o contrato do transporte escolar em Eunápolis. Mas algo só vai acontecer de verdade quando o Ministério Público Federal (MPF), entrar em campo e abrir inquérito para investigar, já que a verba é do Fundeb.

O empresário Valvir Vieira chegou a postar um áudio em sua rede social denunciando o esquema fraudulento e viciado da licitação, mas nada aconteceu até agora.

Pelo que se sabe, a prefeitura terá de realizar licitação para o ano letivo de 2019. Nos bastidores fala-se que estaria tudo armado para manter o contrato com a mesma empresa, que tem como representante o irmão de um empreiteiro também muito favorecido em contratos de construção civil.

Um simples pedido de impugnação pode manter a licitação empacada e a vigência do contrato antigo. Simples assim.

POLÍCIA FEDERAL

Em outras regiões da Bahia o MPF já abriu investigação para apurar suspeitas de fraudes em licitações do transporte escolar realizadas por diversas prefeituras. No caso de Eunápolis há o agravante do prefeito Robério ser denunciado pelo MPF na Operação Gênesis da Polícia Federal, suspeito de integrar organização criminosa que teria desviado R$ 16 milhões do transporte escolar de Porto Seguro, onde a prefeita e esposa de Robério, Cláudia, além do vice Beto Axé Moi, também foram denunciados.

error: