Tudo sobre o eclipse total da superlua na madrugada de segunda

Fenômeno poderá ser visto de qualquer lugar do Brasil. Foto: Xando Pereira, em Itapuã, Salvador-BA.

Na madrugada desta segunda-feira, 21 de janeiro, o Brasil poderá ver um eclipse lunar total – quando Sol, Terra e Lua se alinham e nosso planeta faz sombra sobre o satélite. O fenômeno será parecido com o visto em julho do ano passado, mas poderá ser observado por mais tempo em todas as cidades do país.

AS FASES – O eclipse começa à 00h36. A fase da umbra – quando a sombra do Sol começa a ser observada na Lua tem início à 01h33. Às 03h12, o satélite estará na fase total máxima. A fase parcial segue até às 04h50 e tudo termina às 5h48.

Eclipse lunar total do dia 21 de janeiro — Foto: Alexandre Mauro e Karina Almeira/G1

Diferente de um eclipse solar total – quando o que é “escondido” é o Sol – a observação da versão lunar não exige um óculos de proteção. A visão da Lua é a olho nu. Um binóculo ou uma luneta simples podem ajudar. É mais fácil de assistir em áreas menos iluminadas – campos e praias – e com o horizonte livre.

Superlua – A Lua também estará próxima ao ponto de sua órbita mais perto da Terra (Perigeu) e parecerá maior, fenômeno chamado de “superlua”. O próximo eclipse total da Lua agora só em 2022.

Eclipse solar este ano ainda, no dia 2 de Julho, feriado na Bahia, a Lua passará entre o Sol e a Terra, o Sol ficará escuro por alguns minutos, os animais se escondem, um fenômeno bastante raro. Mas na América do Sul não será visto no Brasil, apenas numa faixa que vai do Chile até a Argentina.

Eclipse lunar total registrado em julho de 2018 — Foto: Bay Iismoyo/AFP Photo

ECLIPSE DA LUA REGISTRADO EM JULHO DE 2018 – Foto: Bay Iismoyo/AFP Photo