Vereadores aliados do prefeito impedem músicos de Eunápolis de tocar no Pedrão

A sessão da Câmara de Vereadores de Eunápolis, na quinta-feira, 16 de maio, revelou a face submissa e descompromissada da bancada de vereadores aliados do governo Robério Oliveira (PSD). Os edis votaram o projeto de lei do vereador Arthur Dapé (DEM), determinando ao Executivo que contratasse no mínimo 30% de artistas locais e/ou regionais nas festas populares realizadas com recursos municipais. O placar foi de 9×6 pela rejeição.

Contra

Dudu

Ubaldo

Paulo Brasil

Zé Miranda

Luisinho

Aderbal

Xinha

Gildair

Vavá

A favor

Arthur

Jota Batista

Cherubino

Ramos Filho

Daniel

Jurandi

O que diz o autor

Autor do projeto, Arthur Dapé, entende que os edis votaram contra “a mando do prefeito”, por razões obscuras. “A ideia é fazer o dinheiro do município circular na economia da cidade”, argumentou o edil. “O que se vê é que não há valorização do eunapolitano, do comércio local, não há valorização do artista de Eunápolis”, pontuou.

Pedrão

O vereador Arthur Dapé aproveitou para criticar a festa do Pedrão: “é um grande esquema para lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos”. Ele disse que é muito mais fácil se utilizar de contratos com grandes bandas, de empresas que são de fora para superfaturar e praticar desvios.