Menu
Banner Prefeitura TOPO
21 de Abril de 2018

A insegurança na região requer ação imediata do governo

Além de mais investimentos na saúde, uma das demandas recorrentes nas visitas do governador Rui Costa ao extremo sul, principalmente na Costa do Descobrimento, onde ele já visitou 4 vezes (a mais recente foi na quinta, 7 de maio), diz respeito a insegurança vivida pelos municípios. É certo que o governo tem olhado com generosidade neste quesito para Porto Seguro, por ser um polo turístico da maior importância no estado, providenciando mais efetivos e novos equipamentos, mas as demais cidades também precisam de reforço policial, principalmente porque os criminosos irão procurá-las na medida em que sentirem a barra pesar na cidade mãe.

Embora fique cada vez mais claro que o combate a criminalidade comece pela transformação da sociedade por meio da educação, um ponto exaustivamente abordado pelo governador em seus discursos, já assimilado pelos prefeitos, as polícias Militar e Civil na região precisam de mais efetivos e armamento moderno; viaturas e recursos para mantê-las rodando; condições de trabalho e equipamentos modernos para fazer o trabalho investigativo.

A questão da segurança pública na Costa do Descobrimento pede resposta imediata do governo baiano. Rui Costa vem conquistando a simpatia popular na região pelo seu pragmatismo, disposição de trabalho e capacidade de enfrentar os problemas, como vem fazendo nesses pouco mais de quatro meses de mandato, descolando com habilidade do seu governo o desgaste sofrido nacionalmente pelo PT. Ele só não pode procrastinar em uma questão tão essencial para os municípios como é a segurança pública. E acredito que não vá fazê-lo.

 

Por Geraldinho Alves

Leia mais ...

Caso Rielson: Apelar ao governo é direito de quem perdeu e não de quem ganhou

Um jornalista de um site de Eunápolis chamou de “estardalhaço” a cobertura da imprensa ao clamor da irmã do ex-prefeito de Itagimirim Rielson Lima, D. Eliade Lima (Cida), em nome dos familiares – inclusive com repercussão estadual, com uma nota na coluna de Levi Vasconcelos, na edição desta sexta (8) no jornal A Tarde.

A família de Rielson deve ter a dor respeitada. O jornalista que chamou de “estardalhaço” o que a impressa noticiou devia refletir seu erro gigantesco e o desrespeito com a família enlutada ao comparar o gesto legítimo de D. Eliade com o teatro político que vimos no ano passado, do qual o site do jornalista parece se colocar como porta-voz. 

GESTO SIMPLES - Aproveitando a visita do governador Rui Costa a Itabela, na manhã de quinta-feira (7), D. Eliade entregou em mãos ao governador uma carta singela pedindo providências para que a polícia conclua o inquérito que se arrasta há mais de 9 meses, tendo já revezado três delegados na condução das investigações.

A irmã de Rielson demonstrou ainda confiar na eficácia das instituições e a imprensa noticiou o gesto simples dela como um grande acontecimento, o que é a mais pura verdade. E louve-se a visão jornalística do Radar64, que também repercutiu o fato, mesmo não estando no momento da entrega da carta, mas percebeu a relevância do acontecimento e fez uma matéria muito boa, por sinal, inclusive entrevistando D. Eliade.

A carta não menciona nenhum suspeito nem faz qualquer acusação. Pede para que se fala justiça e a morte de Rielson não caia no esquecimento. Esse é o sentimento de toda a família do ex-prefeito, como também da maioria da população de Itagimirim e região, uma vez que o crime mancha de sangue, mais uma vez, o extremo sul sem que a polícia, até agora, solucione o caso.

Cabe ao governador responder com firmeza ao apelo da família de Rielson, político cuja humildade era marca registrada. Cansada de esperar das autoridades uma solução para o caso, D. Eliade decidiu confiar em Rui Costa, a quem também vê como um político simples como era seu irmão Rielson. E pode ter acertado na escolha. 

Leia mais ...
  • Jornalista Responsável: Carlos Geraldo Alves MTE/BA 4162 - Fundação: janeiro de 2008
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
  • Tel.: (73) 3281-6908 / (73) 99814-6777