Policiais civis e penais da Bahia param por 24 horas na sexta

Em assembleia unificada, realizada na terça-feira, 4 de fevereiro, policiais civis e penais decidiram fazer uma nova paralisação nesta sexta-feira, 7 de fevereiro, por 24 horas.

De acordo com os sindicatos reunidos, o ato é em repúdio “à truculenta e ditatorial” condução e aprovação da reforma da Previdência (PEC 159/2020) e em repúdio à punição de 2 policiais penais que participaram dos protestos contra a PEC 159.

Além disso, os policiais reivindicam a reabertura do diálogo com o governo, para discutir as reivindicações dos policiais civis e penais, que são:

1 – Início imediato da Operação Legalidade, com os policiais realizando apenas os procedimentos diários conforme a Lei de Execuções Penais, Estatuto do Servidor Penitenciário, Procedimentos Operacionais SGP/SEAP, Lei Orgânica da Polícia Civil e, sobretudo, a Lei de Abuso de Autoridade.

2 – Realizar Assembleia Geral 72 horas (3 dias) antes do Carnaval, com pauta de entrega do Plantão do Carnaval, de cargos e demais plantões extraordinários. 

A Assembleia contou com a presença de 3 políticos, os deputados estaduais Hilton Coelho (PSOL-BA), Capitão Alden (PSL-BA) e Soldado Prisco (PSDB-BA).

error: