Eleições em Teixeira prometem pegar fogo

A partir de março, logo depois do carnaval, as campanhas eleitorais vão incendiar as ruas. Em Teixeira de Freitas, no extremo sul baiano, onde a política sempre é pauta de discussões permanentes, as candidaturas vão afunilar. 

As pesquisas sinalizam que hoje existem 3 candidatos com potencial para ganhar a eleição:

1 – Caio Checon (Solidariedade), que hoje lidera as pesquisas, promete fazer uma campanha profissional, e para isso, conta com apoio da classe empresarial, e na parceria com Marta Helena consegue penetrar na classe menos favorecida, formando uma dupla testada nas urnas;

2 – Para enfrentar a dupla Caio/Marta existem 2 jovens que representam a renovação do processo político de Teixeira: o vereador Jonathan Molar (a caminho do PSD) e o médico Marcelo Belitardo (DEM);

3 – Eles podem ser os representantes do voto ideológico, direita versus esquerda;

4 – Jonathan Molar é o símbolo da resistência na Câmara, oposição a uma gestão rejeitada pela população. Ele poderá ser o candidato da base do governo Rui Costa;

5 – Já o médico Marcelo Belitardo tem o apoio do prefeito de Salvador, ACM Neto, e do grupo que fez a campanha de Bolsonaro em Teixeira, derrotando o candidato do PT;

6 – O prefeito Temóteo Brito, mesmo com a influência da máquina e muito dinheiro, poderá sofrer uma derrota humilhante, devido ao alto índice de rejeição que se vê nas ruas;

7 – As atitudes e erros do prefeito levam a acreditar que ele poderá não sair candidato à reeleição. Para alguns seria uma insanidade disputar com tantas promessas não cumpridas e ingratidões cometidas, principalmente com quem mais ajudou ele a ganhar a eleição.

Por Dilvan Coelho, colunista político

error: