STF torna deputado baiano réu por peculato

Na terça-feira, 18 de fevereiro, a 1ª Turma do STF decidiu receber a denúncia contra João Carlos Bacelar Filho (PL) por unanimidade, quase 9 anos depois da revista Veja publicar que o parlamentar teria contratado com verba de gabinete duas assessoras laranjas.  

Bacelar Filho virou réu por peculato, o popular uso de cargo público para roubar dinheiro, no caso, também público.

Segundo a Procuradoria Geral da República (PGR), Bacelar Filho valeu-se do mandato de deputado federal para desviar verba de gabinete destinada à contratação de pessoal, mediante nomeação de Maria do Carmo Nascimento e Norma Suely Ventura na função de Secretárias Parlamentares.

Com informações da revista Veja

error: