Tiro sai pela culatra: Washington Teixeira vai mesmo marchar com o PP de Neto Carletto

Truculência e prepotência do irmão do prefeito fez o grupo perder um dos nomes mais populares da cidade. Ingratidão e desrespeito tem limite.

O ex-chefe do Cerimonial da prefeitura de Eunápolis, o radialista Washington Teixeira, deixou o grupo roberista, onde atuou profissionalmente por anos, após manobra de Lourêncio Oliveira, irmão do prefeito Robério, para prejudicar sua candidatura a vereador, segundo relato do próprio Washington ao Bahia40graus.

Mudança de última hora

Conta o radialista que se sentiu ignorado pelo grupo do prefeito, não conseguindo dialogar sobre sua candidatura a vereador com o prefeito, mas ainda assim planejou disputar pelo Solidariedade, ainda na base aliada do governo. De última hora, ele foi surpreendido com a notícia de que, sem qualquer comunicação prévia, seu nome constava numa lista incompleta, feita pelo prefeito, mas em outro partido.

Washington sentiu-se prejudicado, tentou reverter, mas o irmão do prefeito disse ao radialista que se ele não aceitasse “podia ir para oposição”. Isso por telefone, no viva voz, com diversas testemunhas escutando.

A atitude soberba e prepotente, ao estilo de Lourêncio, acabou forçando Washington a aceitar o convite para se filiar, na última hora, ao Partido Progressista (PP), que tem o empresário Neto Carletto como candidato a prefeito.

Terceira Via

O sobrinho do deputado Ronaldo Carletto deve representar a chamada 3ª via, que reúne ainda os grupos políticos do ex-prefeito Neto Guerrieri e do vereador Ramos Filho. 

O grupo roberista sentiu o impacto da perda e agora anda atrás do radialista desde que soube da mudança. Mas Washington afirmou ao Bahia40graus que não voltará atrás. 

Nova política

É de lideranças com coragem e determinação de manter a dignidade mínima diante da soberba e prepotência dos grupos políticos que a sociedade eunapolitana está precisando. Só assim se construirá a nova política da qual tanto se fala e quase nada se pratica. Nova política feita com princípios e idoneidade que o meio tanto carece.

Bom exemplo

Temos raros exemplos como o de Washington Teixeira. As pessoas se submetem, abaixam a cabeça e obedecem aos interesses alheios, virando paus-mandados, ainda que se elejam ou assumam cargos na administração. Passou da hora de dar um basta nisso. 

Por Geraldinho Alves, jornalista e editor do Bahia40graus.

Não reproduza este comentário todo ou em parte sem autorização do autor.