Presidente da Câmara de Eunápolis tenta confundir a população para justificar o injustificável

Spread the love

Depois de homologar licitação de R$ 266 mil no dia 15/4, Jorge Maécio conta outra história pra justificar o ato.

Com falso discurso de transparência e uma estranha conversa de ‘doação de projeto’, o presidente da Câmara de Vereadores de Eunápolis, Jorge Maécio (PP), usou a rede de imprensa contratada pela Câmara para atacar os sites que publicaram – Bahia40 graus denunciou o ato – a homologação da (imoral) licitação de R$ 266 mil para reformar e pintar a Câmara em plena pandemia do novo coronavírus, enquanto a cidade registra 15 casos confirmados da Covid-19, com quase 100 pessoas sendo monitoradas.

Jorge tentou justificar o injustificável. Tivesse ele zelo pelo dinheiro público nunca homologaria no dia 15 de abril o certame que ele diz ter começado meses atrás. 

O que houve é que se o Bahia40graus e outros sites não tivessem denunciado o absurdo, independente da legalidade do ato, o contrato também seria assinado e passaria batido.

Confundindo

O chefe do poder legislativo  emitiu nota pública e até deu entrevista na rádio do prefeito para tentar confundir a população. Falou de transparência que ele nunca praticou a frente do cargo. E até no ‘contraditório’, palavra do jargão jornalístico.   

Vereadores precisam cortar na carne

Mas o que Jorge Maécio deveria fazer com urgência era cortar na carne, anunciar contenção de despesas de custeio, com combustível, telefone, diárias, material de escritório, softwares não essenciais, reduzir o custo das consultorias, os gastos com lanchinho regado a sucos e biscoitos, cortar até mesmo o cafezinho e água mineral, entre outros, seguindo o exemplo da Assembleia Legislativa.

Cortar as nomeações de cargos comissionados indicados por vereadores de pessoas que não dão expediente na câmara nem produzem serviços essenciais fora da Casa legislativa. 

Repensar o custo do legislativo

Hoje, a Câmara de Vereadores de Eunápolis custa muito dinheiro ao município, sem produzir tanto. Eunápolis precisa enfrentar a pandemia do coronavírus com todos os recursos disponíveis para ações de saúde, face uma queda brusca na arrecadação. 

Lamentável que Jorge Maécio pense pequeno, em um momento em que a população eunapolitana sofre sem ter certeza do futuro, ameaçada por uma doença que dizima vidas mundo afora. E ainda tente confundir os desatentos.

Por Geraldinho Alves, jornalista (MTE/BA 4162) e editor do Bahia40graus

error: