De quem será a cocaína encontrada na mala de mão de tripulante da delegação presidencial?

Militar da tripulação de apoio, integrante da delegação presidencial brasileira, foi preso na Espanha, na terça-feira, 25 de junho, com 39 kg de cocaína dentro da bagagem de mão. Seria o militar uma ‘mula qualificada’, como classificou o vice-presidente ou seria o dono da boca?

O fato foi manchete na imprensa internacional e deixou o governo constrangido. O vice-presidente e general Mourão se apressou em dizer que o militar seria uma “mula qualificada”. A comitiva de Jair Bolsonaro estava a caminho do encontro do G20, no Japão. O tripulante viajava em outra aeronave de apoio, que seguiu na frente. 

Segundo o noticiário, o sargento tripulante – que ainda não teve o nome revelado – já teria feito dezenas de outras viagens ao exterior em comitivas presidenciais, incluindo governo anteriores. Ele trabalhava como comissário de voo de apoio. 

Com a prisão do sargento da Aeronáutica, a informação mais relevante agora é: quem seria o patrão dessa ‘mula’ tão qualificada? Seria ele o dono de uma boca tão rica?

 

error: