Conselheiro tutelar é suspeito de pedofilia e exploração sexual infantil

Na manhã desta quarta-feira (24/4), o Ministério Público e a Polícia Civil cumpriram mandados de busca e apreensão no Conselho Tutelar da Microrregião 3, na Zona Leste de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, e na residência do suspeito. Ele não foi preso.

O conselheiro tutelar, que não teve o nome divulgado pela polícia, é investigado por exploração sexual, aliciamento e cooptação de adolescentes para prostituição. Ele já foi afastado da função e vai responder a inquérito administrativo.

Durante as buscas, ficou comprovado que o conselheiro acessa constantemente, do computador do Conselho Tutelar, sites internacionais de pedofilia e também de agenciamento de programas sexuais.

De acordo com o MP, o homem, de 36 anos, foi alvo de denúncias feitas por parentes e também por mães de adolescentes, além de pessoas anônimas. Segundo os promotores, foram colhidas informações que demonstram que o conselheiro mantinha conversas de conotação sexual com adolescentes em redes sociais. Nessas mensagens, ele pedia e recebia imagens das jovens nuas.

O conselheiro também é suspeito de intermediar programas para as adolescentes e realizar o pagamento nas dependências do conselho.