20 de novembro – Dia de refletir sobre o racismo no Brasil

Spread the love

Pretos são a maioria dos réus condenados pela justiça brasileira.

Brancos são a maioria dos magistrados, promotores e advogados. E até mesmo serventuários. 

Pretos são minoria nas universidades. Brancos são maiorias.

Pretos são a maioria dos moradores de favelas e periferia. Maioria dos brancos mora em bairros nobres e condomínios de luxo.  

O Brasil teve apenas um negro eleito presidente da República, mas você terá de recorrrer ao Google pra saber quem foi.

No Congresso em Brasília brancos são a maioria, negros são bem menos. No quadro de servidores também.

Até nas religiões tradicionais os brancos predominam. Exceto as religiões afros, lógico.

O Brasil é um país colonizado por brancos europeus que usaram mão-de-obra escrava comprada e sequestrada na África negra.

O Brasil é racista, ainda, mas tenta disfarçar.

A desigualdade social é imensa e racial idem. Dados são oficiais.  

Mas que cor tem a alma? Que cor tem o amor? Que cor tem a alegria?

Feijoada, sarapatel, acarajé, capoeira… tudo vem da cultura negra. Pelé é negro, a história do Brasil tem o negro construindo prédios, cultivando alimentos, trabalhando nas fábricas, construindo estradas e ferrovias. A música tem forte presença da raça negra no país.

Vamos refletir, hoje, 20 de novembro, Dia em que o Brasil “comemora” o Dia da Consciência Negra. 

Por Geraldinho Alves, jornalista e editor do Bahia40graus

error: