Eunápolis vai continuar fazendo o Pedrão a poucos metros do Hospital Regional

Há 13 anos, a BR 367 é ocupada para realização da festa junina. A prefeitura ainda ‘vende’ o espaço nas laterais, embora não preste contas dessa arrecadação. Também oferece camarotes às autoridades do judiciário e legislativo, que acham normal o fato.

Além do transtorno do desvio de todo o trânsito para a Avenida do Hospital Regional devido ao bloqueio da BR 367, a festa junina do Pedrão, em Eunápolis, tem outra situação mais grave: a poluição sonora a poucos metros da unidade de saúde que atende casos de urgência e emergência, não apenas da cidade, mas de toda a região, além dos casos de acidente nas rodovias BR 101 e BR 367.

Gastos elevados sem fazer o dever de casa

Este ano, só com 2 shows a prefeitura vai gastar R$ 803 mil. O Pedrão é realizado praticamente com 100% de recursos do município. A justificativa é o incremento da economia local, embora não existam números oficiais comprovando o argumento.   

Ministério Público

Os gastos elevados são questionados pelo Ministério Público estadual (MP-BA), diante dos problemas diários na Educação e Saúde, como falta de professores, transporte escolar inseguro, falta de merenda, postos de saúde e hospital sem medicamentos, atendimento desumano e precário no SUS. O MP-BA solicitou do prefeito uma justificativa para os gastos com o Pedrão. Não há informação se essa justificativa foi dada e se convenceu o MP-BA.

Por Geraldinho Alves, jornalista e editor do Bahia40graus

Proibida a reprodução sem autorização do autor