Mesmo com o ano letivo atrasado APLB suspende aulas em Eunápolis

Bahia40graus/Eunápolis – A rede municipal de ensino foi obrigada a suspender as aulas em Eunápolis, na tarde desta quarta-feira, 29 de agosto, para que a APLB Sindicato dos professores realizasse uma Assembleia da categoria no horário de aulas do turno vespertino. 

Risco para os alunos

A Apade – Associação de Pais de Alunos – protestou nas redes sociais. Os pais não foram avisados, os alunos ficaram nas ruas correndo riscos diversos – aliciamento, drogas, atropelamento.  “A Assembleia dos professores poderia ser num sábado”, argumenta a Apade.   

1 – 2019 está sendo um ano muito complicado para os alunos da rede municipal;

2 – Ainda faltam alguns professores até hoje;

3 -O transporte escolar é muito precário e não adianta denunciar;

4 – Há diversos casos de falta de merenda;

5 – A reforma das escolas, decidida sob pressão, no meio do ano a um custo assustador de R$ 2,5 milhões, não estão resolvendo alguns problemas estruturais;

6 – O ano letivo já está comprometido e não há tempo para completar as 200 aulas prometidas, segundo a Apade;

7 – As aulas já pararam este ano por falta de professores, por protestos da APLB, por falta de estrutura nas escolas – goteiras, tampa da fossa que cedeu, entre outros problemas;

8 – O prefeito, a secretária de Educação e a Câmara de Vereadores parecem não tomar conhecimento dos problemas, resolvendo casos pontuais com medidas paliativas. A velha gestão “apaga fogo”. 

Ideb em baixa

Num estado com o pior Ideb do país, os alunos da rede municipal de Eunápolis estão entregues à sorte. Os pais parecem pregar no deserto. Infelizmente.

 

Por Geraldinho Alves, jornalista e editor do Bahia40graus

error: