Senador ligado ao PT baiano preside CPI mista das fakes news

Em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia, publicada nesta segunda-feira, 9 de setembro, o presidente da Comissão Mista (CPMI) que irá investigar as fake news no Brasil, senador Ângelo Coronel (PSD-BA) afirmou que o colegiado quer passar o país “a limpo” com a investigação das fake news. 

Para Coronel, chegou o momento da CPMI comprovar quem fala a verdade, se o procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, ou o site Intercept Brasil, que vem publicando as mensagens publicadas na Vaza Jato.

O relatório final da CPMI será encaminhado ao STF, explica o senador baiano.

Outros assuntos

Na entrevista à Tribuna, Coronel também defendeu o projeto da Lei de Abuso de Autoridade, que teve pontos vetados pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). 

“Quem deprecia alguém sem prova merece ter o mesmo troco. Ou vai ficar uma terra sem lei? As pessoas podem começar a achar que estando no cargo de fiscalização, de polícia, de julgador, são os arautos da moralidade. Ou se achar os reitores das universidades de Cristo e se acharem acima de tudo. E acima tudo só Deus. E Deus não comunga e não quer que as pessoas utilizem as suas funções para poder prejudicar as pessoas”, frisou. 

Otto candidato

Sobre a possibilidade de o senador Otto Alencar (PSD) ser candidato a prefeito de Salvador, Coronel disse que apoia desde que seja o nome que agregue o grupo do governador Rui Costa (PT).