Médicos do Hospital Regional de Eunápolis denunciam: “falta até antibióticos e coagulantes”

A incompetência da gestão da Saúde pública em Eunápolis, aliada a omissão do Conselho Municipal de Saúde e da Câmara de Vereadores, está revoltando até os próprios médicos da casa. O descaso com os pacientes é inaceitável. 

Cremeb

Está na hora do Cremeb se pronunciar. As condições de trabalho são inadequadas. O risco de infecção hospitalar é grande. faltam insumos, medicamentos e até alimentação.

“Estamos sob pressão, não tem sequer antibióticos, estamos vendo a hora que este hospital vai baixar as portas. Se denunciarmos ao Ministério Público seremos perseguidos, enquanto isto, faz-se de conta que está tudo bem, sabemos o caos que é trabalhar nisto aqui, falta competência da gestão”, desabafou um médico à jornalista Alinne Werneck.

“O município está em dívida com quase todos os fornecedores de medicamentos, a população não está mentindo, como fazer uma cirurgia quando não há sequer um coagulante? Estamos sem campo, sem insumos, sem o básico”, continuou o desabafo.

Ministério Público

A única instituição que ainda faz alguma coisa é o Ministério Público estadual, com recomendações e ações para que o hospital atenda casos considerados de urgência.

Propaganda enganosa

De resto, os agentes públicos ficam postando propaganda enganosa no Facebook, Instagram e demais redes sociais. O prefeito botando a culpa no ex-prefeito que deixou o cargo há 20 anos e os pré-candidatos governistas sugando o que podem da estrutura da saúde pública municipal para angariar votos assistencialistas.  

Eunápolis está desse jeito.

Por Geraldinho Alves, com colaboração de Alinne Werneck